Nesta quinta-feira, 19, o vidente Carlinhos, que supostamente teria previsto a queda do avião do time da Chapecoense, diz que previu ainda a morte do Ministro do STF, Teori Zavascki. Ele vai além e conta que o pior está por vir, pois novas pessoas seriam mortas a fim de impedir que políticos importantes e empresários ricos possam ser condenados e presos na Operação Lava-Jato. Segundo Carlinhos, o acidente com Teori, na verdade, teria sido um assassinato e que isso seria descoberto em pouco tempo. "Isso foi tudo uma queima de arquivo e a família dele sabe disso", conta o paranormal novamente produzindo uma enorme polêmica nas redes sociais.

Carlinhos ainda divulgou através nas redes sociais o que seria a previsão dele sobre o que aconteceria com Teori.

Publicidade
Publicidade

Nas imagens, ele diz que um juiz que trabalha na Lava-Jato sofreria um atentado. O nome desse, no entanto, não foi revelado. Carlinhos fala que a família do Ministro estava fazendo ameaças e que novos nomes podem sofrer represália. Francisco, filho do Ministro, chegou a publicar mensagens que elevam o grau das "teorias da conspiração" em volta do acidente aéreo, que aconteceu no mar de Paraty, no Rio de Janeiro.

Na mensagem publicada no Facebook, Francisco dizia que, caso algo acontecesse, todos já sabiam o que teria acontecido. Em entrevista, o filho do Ministro deu outra versão, falando que acidentes acontecem. No entanto, mais tarde, ele mesmo compartilhou uma mensagem dizendo que sua família estava sendo ameaçada. Entidades pedem uma grande apuração da tragédia.

Veja abaixo o vídeo que mostra o #Vidente Carlinhos dizendo que a morte de Teori Zavascki foi 'queima de arquivo'.

Publicidade

Ele lembra ainda que previu a queda da aeronave do representante do Supremo Tribunal Federal e fala que outros fatos iguais ou piores vão se repetir. Na sua opinião, Carlinhos tem mesmo poderes paranormais, ou ele "atira para todos os lados e acaba acertando? Não esqueça de deixar o seu comentário. A sua mensagem é sempre importante para todos nós e ajuda a construir o diálogo.