No fim de semana, uma tragédia envolveu uma família inteira. Uma família tentava atravessar de barco uma corredeira. No entanto, acabou sendo engolida pela água. A situação aconteceu no dia primeiro do ano, mas apenas na terça-feira, 3, começou a ficar conhecida, através do vídeo que acabou indo parar nas redes sociais. O registro foi feito na cidade de Igarapé Redenção, uma comunidade localizada na capital do Acre, Rio Branco. As imagens são de bastante tensão e exibem também o pavor de outras pessoas, que não sabem se tentam ajudar as vítimas, ou se ficam em segurança, na terra firme.

O barco, que parece muito frágil, está levando cinco pessoas.

Publicidade
Publicidade

Entre elas, três rapazes. O quarto integrante é o barqueiro e o quinto uma mulher, aparentando ter mais de cinquenta anos. Um dos homens fica do outro lado da embarcação, enquanto os outros quatro ficam à direita. Ele provavelmente estava tentando fazer o equilíbrio do transporte. O peso maior está do lado que a correnteza bate mais forte, evitando que o barco vire. O barqueiro ainda usa uma corda, que foi presa do outro lado do rio. Os quatro ocupantes se seguram na corda e com o barco, mas nenhum deles consegue resistir à correnteza, que está muito forte.

O barco vira quando está chegando perto da outra margem. As pessoas gritam pelo nome de Liberdade, a mulher de meia idade que foi levada pela correnteza. Já alguns homens conseguem nadar. Um briga para chegar ao outro lado do rio. Já o jovem Michel Junior Pinheiro de Souza desapareceu.

Publicidade

Ele foi o que ajudou todos no salvamento, mas aparentemente não teria tido a mesma sorte, talvez pelo cansaço na empreitada. As buscas por Michel seguem sendo feitas pelos Bombeiros. O caso levou comoção à pequena cidade.

Veja abaixo o vídeo que mostra um barco naufragando com uma família dentro. Atenção, as imagens podem ser consideradas fortes por algumas pessoas. Na sua opinião, essa tragédia poderia ter sido evitada? Deixe o seu comentário. A sua opinião é sempre muito importante para todos nós.

#Crime #Investigação Criminal