Não fosse a rapidez de um eletricista que já está sendo chamado de ‘herói’, a história de quatro irmãs pequenas, residentes em Santos, no litoral de São Paulo, poderia ser outra.

As crianças ficaram presas na manhã desta terça-feira (17) em um apartamento tomado pelas chamas. Elas estavam no primeiro andar e chagaram a amarrar lençóis para tentar escapar do fogo, que estava bastante alto no cômodo ao lado.

Imagens de cinegrafistas amadores mostram o momento em que Jorge Araújo da Silva entra em ação. O eletricista estava no local porque ia fazer um serviço nas proximidades do apartamento que pegou fogo. Ele estava de carro, a caminho do endereço, quando se deparou com o drama das crianças pedindo socorro.

Publicidade
Publicidade

Resolveu parar o carro para ajudar. À imprensa ele contou que ao ver as crianças em desespero na janela lembrou-se da filha e, sem pensar muito, subiu pelo lado de fora do prédio até a janela do andar de cima. Logo depois, chegou um jovem com uma escada, que infelizmente não tinha altura suficiente para chegar à unidade que pegou fogo.

Então os dois apoiaram a escada no muro e começaram o resgate. Primeiro Silva pegou a menina mais nova. Na sequência foi pegando as outras.

Todo o procedimento foi feito com apenas uma escada e a colaboração dos demais moradores, que seguraram firme o equipamento enquanto a poucos metros o fogo aumentava no cômodo ao lado.

As vítimas, com idades entre 6 e 12 anos, não tiveram queimaduras e estão bem.

Depois de retirar uma a uma, o eletricista ainda voltou ao apartamento para ver se havia mais alguém.

Publicidade

Nesse momento as chamas já alcançavam o teto e os bombeiros chegaram para fazer o controle do fogo. A equipe conseguiu ainda retirar o cachorro da família que ainda estava no imóvel.

O pai das crianças chegou logo depois. Silva disse que ficou com medo, mas que não se arrepende de se arriscar. Ele acredita ter cumprido um dever, como gostaria que fizessem com a sua filha se algo do tipo viesse a ocorrer.

O incêndio aconteceu às 10h30, em um condomínio na Avenida Afonso Pena, uma importante via da cidade. A sala ficou completamente danificada. As causas da combustão ainda estão sendo apuradas.

#Crime #Casos de polícia