Nas redes sociais, circula um vídeo que mostra um ato de violência envolvendo duas mulheres. Não se sabe, ao certo, quem seriam as moças. No entanto, elas são chamadas por supostos apelidos. A loira seria Vih, já a outra garota, morena, seria Paam. As duas se agridem por um suposto ciúme de um bandido da região de Santa Cruz, no Rio de Janeiro. Um vizinho é quem teria gravado toda a sequência de pancadaria, que acabou viralizando nas redes sociais. A loira apanha muito da morena, que diz que ela teria tentado ficar com seu homem. A mulher do traidor estava muito zangada e diz que, até então, considerava sua agora rival, uma grande amiga.

De acordo com vizinhos da região, a menina loira teria ido dormir na casa da colega e, durante a noite, ficado com o marido dela.

Publicidade
Publicidade

A foto do suposto sujeito, que seria um criminoso, também foi divulgada pelos moradores do bairro. Optamos por não divulgar o nome dele, já que ele é acusado de barbaridades bem maior do que trair a namorada. Muitos criticaram a postura das duas, falando que não se faz isso nem por um cara direito, quando mais por alguém que viveria à margem da sociedade.

O polêmico vídeo tem três minutos de duração e momentos bem empolgantes. As meninas brigam para puxar o cabelo um da outra e chegam até a se arrastarem no chão. "Que pena, duas meninas que poderia estar fazendo algo, mas que ficam nessa de brigar por homem", disse um internauta, que em seguida tentou dar um conselho para as duas, procurar uma igreja e caminhar no que chamou de "vida em Cristo". Não se sabe como acabou a briga entre as duas e se elas voltaram ou não a serem amigas.

Publicidade

Veja abaixo o vídeo que mostra as meninas se batendo por suposto ciúme de um bandido da região. As moças não foram identificadas até o momento e não deram as suas versões sobre o que teria motivado a briga, que teria ocorrido em um bairro do Rio de Janeiro. Na sua opinião, esse é um retrato da situação no Brasil? Não esqueça de deixar seu comentário. A sua opinião é sempre muito importante para todos nós.

#Crime #Investigação Criminal