Um subtenente da Polícia Militar e sua mulher foram achados mortos na casa deles no Rio de Janeiro. O suspeito de ter assassinado o casal é um adolescente de 16 anos. O suspeito do crime foi apreendido por policiais da Divisão de Homicídios (DH) e está sendo acusado de matar seu padrasto, Marcos César Tarradit, e sua mãe, Raphaela de Faria Guimarães.

As vítimas foram encontradas nesta quinta-feira (09), na casa onde moravam em Santa Cruz, na Zona oeste do Rio de Janeiro. O adolescente foi apreendido com outros dois menores e um jovem de 20 anos. Os policiais da Divisão de Homicídios recuperaram o carro do casal, um modelo Ford Focus vermelho, além de celulares, laptops e outros bens roubados. A arma do #policial não foi encontrada com os jovens. Segundo os agentes, o adolescente não morava com a mãe Raphaela e sim com o seu pai.

A prima do subtenente morto disse que o crime teria ocorrido nesta noite de quarta-feira (08), e que eles poderiam ter sido amarrados antes de levarem as facadas. Informações de pessoas próximas do casal disseram que o padrasto havia tido uma discussão com o autor do crime na véspera do assassinato.

A prima relata que a vizinha ouviu um barulho e percebeu a agressividade do menino, e que isso acontecia as vezes na casa, mas estranhou porque não escutou mais nenhum movimento na residência. Ela ainda relata que ouviu comentários de que o menino seguiu com a rotina diária para poder disfarçar o crime. Os familiares, amigos e colegas estão profundamente revoltados com o fato ocorrido e querem que a justiça seja feita.

De acordo com informações do Extra, o garoto foi para escola no dia seguinte, como se nada tivesse acontecido e depois havia ido para a casa do pai. A polícia, ao saber, foi até a casa do pai para levá-lo para ser interrogado sobre o assassinato. O subtenente tinha 48 anos de idade e já estava na corporação há 28 anos, o policial foi o 20° policial morto no Rio de Janeiro em 2017.

Esse é mais um caso, dentre muitos outros revoltantes, onde o filho mata a própria mãe e também o padrasto, por motivos que não se explicam. Espera-se que as medidas cabíveis sejam tomadas para o jovem e seus comparsas que cometeram esse crime. #Investigação Criminal