Quando um adolescente comete um #Crime em que uma vida é perdida, milhares de pessoas voltam a debater a redução da maioridade penal nas redes sociais. Os menores geralmente recebem penas de internamento em casas de detenção para menores, mas logo após fazer 18 anos, esses jovens são liberados da sentença do crime cometido.

Em alguns casos, adolescentes que cometem crimes acabam não pegando nenhum tipo de pena ou condenação. E logo após o crime, são liberados de novo nas ruas das cidades mais movimentadas do Brasil.

Esse é o pensamento da maioria dos brasileiros que veem um sistema de segurança falido em todos os aspectos.

Publicidade
Publicidade

A ineficiência dos poderes públicos na contenção do aumento na criminalidade pode ser comprovada com através da paralisação da Polícia Militar no Espírito Santo. O caos se instalou no estado, que teve que pedir ajuda às forças armadas para fazer o policiamento das cidades capixabas.

A onda de violência no brasil vem crescendo de forma assustadora. A cada dia mais cresce o número de casos sangrentos que estampam as capas dos jornais no país. Em alguns casos os crimes são cometidos pela própria família, pessoas que deveriam ser confiáveis por serem consideradas próximas o suficiente para serem consideradas ‘de casa’.

Mas, são essas pessoas que possuem mais oportunidades por conviver com suas vítimas. Como pai que matou a própria filha em São Paulo por causa de uma casa deixada pela mãe como herança.

Publicidade

Outro caso que ganhou destaque foi do adolescente acusado de ter matado sua mãe e seu padrasto no Rio de Janeiro. Com apenas 15 anos, o jovem pode ter matado sua mãe e o companheiro dela, que era policial militar no estado carioca.

As duas vítimas foram amarradas antes de serem golpeadas com uma faca. O crime foi descoberto por uma prima que disse que os corpos foram encontrado dois dias após o assassinato.

Segundo vizinhos, o jovem estava na casa da mãe quando tudo aconteceu. No dia seguinte ao assassinato, o garoto teria ido a escola e feito sua rotina normalmente, como se nada tivesse acontecido.

Além do filho da vítima, outros dois menores foram detidos junto com um homem de 20 anos de idade. Todos os quatro são suspeitos de terem participado da morte do casal no Rio de Janeiro. #Casos de polícia