Um garoto de 17 anos foi agredido com uma mangueira e veio a falecer 11 dias após a agressão, que aconteceu em um lava-jato no estado de Mato Grosso do Sul. A polícia pediu a prisão preventiva do funcionário e do dono do estabelecimento.

Uma criança de 11 anos viu o garoto ser agredido com uma mangueira. "Pelo que tá escrito ali [no depoimento dos suspeitos] e pelo que ouvimos depois da criança, o depoimento deles, mais ou menos, encontra respaldo no que foi dito pela testemunha. Esse tipo de brincadeira, aparentemente, era comum nesse local de trabalho. Esse negócio de um apertar mangueira no outro, inclusive esse menino [vítima] já tinha sido vítima de outra brincadeira", afirmou o delegado Paulo Sérgio Lauretto, que investiga o caso.

Publicidade
Publicidade

Em um depoimento informal, o garoto afirmou que o que fizeram com ele não era um tipo de brincadeira e, por diversas vezes, pediu para que os suspeitos parassem. Segundo o delegado Lauretto, eles só pararam depois que o garoto começou a defecar e vomitar.

Agressão e morte

Segundo informações da polícia, a morte foi provocada quando o funcionário do lava-jato segurou o garoto e, depois, o dono do local pegou uma mangueira de compressão de ar, inserindo no ânus do garoto.

Após o ocorrido, o dono do local fez uma ligação para a família do garoto e disse que tinha “acontecido uns negócios” e o adolescente deveria ser levado ao hospital.

O adolescente chegou ao hospital em estado gravíssimo e passou por algumas cirurgias. A pressão do ar foi tão intensa que destruiu parte do intestino grosso e também comprimiu os pulmões do adolescente, trancando as válvulas respiratórias.

Publicidade

O garoto permaneceu na área vermelha do hospital e, em seguida, foi transferido para a área amarela. Depois foi para a enfermaria. Inicialmente, ele chegou a ficar fora de risco de morte.

De acordo com a assessoria do hospital, o jovem voltou à ala vermelha na manhã desta terça-feira (14), por causa de uma complicação que surgiu no esôfago e ocasionou perda de líquido e sangue. Ele sofreu uma parada cardíaca no início da tarde de terça-feira e os médicos fizeram os procedimentos para tentar reanima-lo por 45 minutos.

Infelizmente, o rapaz veio a falecer. #Casos de polícia