Em virtude da situação de calamidade no Espírito Santo, o Sindicato dos Rodoviários de Vitória, capital do estado, determinaram que os ônibus parem de circular em toda a região metropolitana da cidade. Segundo um representante do sindicato, a medida visa proteger os trabalhadores, pois os veículos têm sido os principais alvos dos criminosos durante a greve da PM que chega nesta quinta-feira, dia 9, ao seu sexto dia de duração.

Presidente do sindicato de Vitória, Edson Bastos afirmou que a decisão foi tomada após a morte de Wallace Barão, presidente do Sindicato dos Rodoviarios de Guarapi, encontrado morto com um tiro em Vila Velha, na região metropolitana de Vitória.

Publicidade
Publicidade

“A gente tentou, mas não tem como trabalharmos dessa forma. Mataram o Barão, ameaçaram colocar fogo em ônibus, só voltamos quando for realmente seguro transitar", disse Bastos, em entrevista veiculada pelo portal UOL.

Desde o início da #Greve, os ônibus se tornaram os principais alvos para criminosos, que praticaram delitos e queimaram veículos em operação. Para auxiliar na segurança do estado, o governo federal enviou 1.850 homens das Forças Armadas para atuarem na segurança das ruas das principais cidades do Espírito Santo.

O governo do estado enviou secretários para se reunirem com as mulheres e representantes da Polícia Militar em tratativas para chegar a um acordo e encerrar a greve. #Espirito Santo #Casos de polícia