Um vídeo gravado a partir de uma câmera de segurança flagrou uma dupla assaltando de forma violenta um carro ocupado por duas mulheres.

Os bandidos chegam à pé e iniciam a abordagem assim que o veículo estaciona em uma rua, à plena luz do dia. Um dos bandidos caminha em direção ao carro já com a arma em punho apontada na direção da condutora, uma jovem que estava com uma mulher mais velha no banco do carona.

O homem, de blusa branca, calça preta e boné vermelho, se aproxima antes mesmo da motorista descer. Enquanto isso, o comparsa dá o boto na passageira que acaba de sair do carro.

A vítima mais velha leva um golpe na cabeça e tem a bolsa subtraída pelo bandido de camiseta branca, bermuda e boné preto.

Publicidade
Publicidade

Já a condutora do veículo, resiste ao assalto e não quer sair do carro. O assaltante usa a força para puxá-la para fora do carro. O comparsa também chega para ajudar.

Ela cai no chão, mas ainda se esforça para segurar firme no volante do veículo e impedir o assalto. Na sequência os assaltantes se assustam com alguma movimentação e saem de perto para despistar a atenção. Ao verem que não há riscos, retornam segundos depois para concretizar o roubo.

A motorista segue resistindo, para desespero da vítima mais velha. Enquanto um dos assaltantes se dirige para o banco do carona, o colega continua lutando com a jovem. Ele então dá uma coronhada na cabeça da moça e ela leva as mãos na cabeça.

Ele aproveita a brecha para passar por cima dela e embarcar no veículo, dando a partida e acelerando com as portas abertas.

Publicidade

A motorista é socorrida pela outra vítima e os bandidos fogem virando à esquerda na rua adiante.

Tudo isso aconteceu em impressionantes 42 segundos e com vários carros e motos passando pela rua. O vídeo mostra que as imagens foram captadas no último dia 16 de janeiro, às 14h37 minutos. Ainda não foi possível identificar em que local o #Crime ocorreu e se o veículo foi recuperado posteriormente.

As autoridades policiais lembrar que resistir ou reagir a assaltos não é aconselhado.

#Casos de polícia