Na semana que passou, uma notícia divulgada pelo tabloide inglês 'The Mirror' deu o que falar. Ela dava conta que um astrônomo garantia que um asteroide gigante cairia na terra e que todo o planeta seria afetado. Comi isso, cidades como São Paulo e o Rio de Janeiro poderiam, simplesmente, sumir do mapa. Felizmente, nada disso aconteceu, já que o asteroide não só existia mesmo, como também caiu neste domingo, 5, passando a uma distância segura da terra e não causando nenhuma consequência significativa ao planeta. No entanto, e caso realmente uma bola girante de pedra cair do céu e fizer o caminho que bata na terra, o que será feito?

Para responder à essa pergunta, o site da Revista Veja fez uma matéria que mostra que, de fato, os cientistas pensam em como fazer isso.

Publicidade
Publicidade

Uma das possibilidades é construir um projétil que seria capaz de desviar a órbita do asteroide e evitar que ele batesse de frente com a terra. Segundo uma pesquisa feita pelo Instituto de Estudos Espaciais da Catalunha, essa tentativa pode ser muito mais do que ficção científica e realmente acontecer. A pesquisa, publicada na The Astrophysical Journal, começou a ser feita usando como base um episódio na Rússia, mais precisamente na cidade de Chelyabinsk. A pedra espacial rompeu a atmosfera e fez um grande estrago na região. O objetivo agora é evitar que isso possa acontecer de novo, impedindo ou minimizando os impactos.

Atualmente, agências especiais, como a americana Nasa, monitoram diariamente a atividade espacial. Um recurso que pode ser usado é o envio de um míssil, por exemplo, que minimizaria a destruição, pois destruiria o asteroide em pedaços.

Publicidade

Em compensação, as tendências, nesses casos é que mais áreas sejam afetadas, já que o controle da queda seria mais complicado. Com o novo estudo, um projetil não só destruiria a pedra, como também teria informações importantes da pedra gigante, que hoje só se tem à distância.

Você acha esse tipo de pesquisa importante? Não esqueça de deixar o seu comentário. A sua opinião é sempre importante. #Ciência