Uma bebê de apena 11 meses foi internada, na segunda-feira (30), após ter sido agredida em um berçário localizado em Rondonópolis, no Mato Grosso. Conforme divulgado no site G1, os pais da menina foram à delegacia e registraram um boletim de ocorrência denunciando o caso. A Polícia Civil já começou a investigar o caso. Segundo informações divulgadas nesta quinta-feira (2), as agressões partiram uma criança de 2 anos que estava com a menina no local.

A delegada responsável pelo caso, Lígia Silveira, informou que a proprietária da creche, a mãe da bebê, uma funcionária e a mãe da criança de 2 anos foram ouvidas pela polícia.

Publicidade
Publicidade

Ela disse ainda que chegou a conversar também com a própria criança e que ela chegou a confirmar que mordeu a bebê.

Segundo Lígia, a mãe da menina disse que a filha costuma morder e também agredir o irmão mais novo, também com 11 meses, desde que ele nasceu. A monitora que estava responsável pelas meninas quando o caso aconteceu informou que as deixou dormindo na sala do descanso, junto as demais #crianças, para atender uma outra que apresentava febre.

Segundo a monitora, que chamou uma funcionária para ficar em seu lugar, tudo aconteceu em um intervalo de 6 minutos enquanto a funcionária se encaminhava ao local para substituir a monitora.

A bebê foi internada na segunda-feira (30) e recebeu alta no dia seguinte, terça (31). A criança foi encaminhada para fazer exame de corpo de delito no IML local (Instituto Médico Legal).

Publicidade

Segundo o pai da criança, José Cícero da Silva, de 39 anos, o médico encarregado do exame constatou que a menina sofreu machucados no rosto, no bumbum e nas costas, além de ter inchaço, arranhões e mordidas. Segundo José Cícero, a filha fica no berçário desde os 3 meses de vida e quando a mulher dele chegou ao local, encontrou a filha no chão, machucada e em estado de choque.

Em nota postada em uma rede social, a creche lamentou o ocorrido e ofereceu ajuda à família da vítima. Eles informaram ainda que já prestaram esclarecimentos ao Conselho Tutelar local e à polícia.

A expectativa da Polícia Civil é que as investigações terminem na próxima semana. Segundo a delegada, tudo leva a crer que a criança foi a autora das agressões, mas que os proprietários e até os funcionários do berçário podem ser responsabilizados pelo fato. #Tragédia #Curiosidades