Um post publicado esta semana viralizou nas redes sociais por mostrar dois extremos da aparência, postura e comportamento de uma jovem na balada.

Em um foto ela aparece diante de um espelho do banheiro da casa noturna, com aparência impecável e que faria qualquer aspirante de patricinha dar pulos de inveja. Ela está de minissaia avermelhada e body preto. A imagem teria sido feita no início da noite.

Como contraponto ao estilo de princesa, a mesma garota aparece em situação bem diversa em um vídeo onde a “bela” vira a “fera”. No material gravado por um celular de outro frequentador do evento, a jovem antes no salto, aparece descalça com o cabelo amarrado e discutindo com outra menina.

Publicidade
Publicidade

Esta segunda garota fala “Não me interessa quem você é. Eu sou humilde, tentei falar com você”.

A jovem de saia avermelhada questiona, nega que a outra tenha sido humilde. Depois de alguns segundos de discussão, a interlocutora, de saia preta e blusa clara, perde a paciência e empurra a garota, que revida dando-lhe uma sapatada na cara.

As duas trocam alguns tapas e arranhões. A garota de blusa clara ainda está calçada com sapato de salto e perde o equilíbrio. Ela cai e leva consigo a inimiga para o chão, onde passam a lutar de forma embolada. A jovem patricinha do início destes post parece levar a melhor. Ela consegue uma posição que lhe permite dar vários socos na cara de seu desafeto.

Chega a turma do “deixa disso” para tentar acalmar os ânimos. Quando a briga parecia ter sido apartada, no fim do vídeo a jovem de saia dá um chute na cara de outra garota que tinha tentado separar a brica e estava sentada no chão.

Publicidade

As cenas lamentáveis deixam de ser registradas neste momento. Não é possível entender o motivo que iniciou o desentendimento.

Por essas e outras a garota que estava toda garbosa no início da noite, conforme atesta foto tirada pela própria, está agora sendo chamada de “filha do Minotauro”.

Em um dos posts no Facebook que o conteúdo foi publicado foram registrados mais de 138 mil compartilhamentos em menos de 48 horas.

#Crime #Casos de polícia