No início da tarde deste último domingo (26), o corpo da jovem Ana Paula da Silva Gomes, de 26 anos, foi localizado dentro do seu próprio apartamento, com sinais de ter sido abusada sexualmente e com várias facadas pelo corpo. O crime ocorreu no bairro CIA II, dentro do Condomínio fechado das Palmeiras, em Simões Filho, no entorno da grande Salvador.

A família da jovem estava sem notícias da mesma há sete dias, e estava desesperada na tentativa de encontrá-la. Os policiais receberam a notificação dos parentes que instruíram que buscas fossem feitas na residência da jovem, uma vez que a mãe da mesma não consiga entrar em contato com ela.

Publicidade
Publicidade

Ao chegarem ao local os agentes perceberam que o apartamento estava trancado e um arrombamento foi feito para conseguir adentrar no espaço.

A operação aconteceu por volta das quatorze horas, e teve a participação da Polícia Civil. Ao abrir aporta da residência uma cena trágica apareceu para os PM’s que encontraram o corpo da vítima encima da cama de seu próprio quarto. O cadáver se encontrava totalmente descoberto, e com a genitália exposta com sinais de violência sexual.

Além disso, o corpo tinha várias marcas de facadas extensas e profundas no pescoço e tronco. O local apresentava-se sujo devido ao sangue espalhado por todo o quarto da jovem. No entanto, não havia sinais de roubo, o apartamento não estava revirado e ao que parece nenhum objeto tinha sido levado.

O corpo da jovem foi encaminhado para o Instituto Médico Legal por se tratar de morte violenta.

Publicidade

Lá deverá passar por serviço de autópsia que determinará a causa mortis precisamente, e poderá dar indícios à divisão de homicídios sobre a arma usada e a identidade do criminoso. Ainda será confirmado se realmente houve violência sexual atrelado ao assassinato.

Para os investigadores a principal hipótese é que tenha se tratado de um #Crime passional uma vez que o apartamento estava trancado o que indica que o assassino tinha a chave da casa da vítima. Pessoas próximas a ela serão ouvidas para que o corpo da história seja delineado. Como há sinais de abuso sexual provavelmente trata-se de um homem que fazia parte do círculo de convivência da jovem.

Depois de tomadas as providências iniciais e emitido o laudo pericial a família poderá fazer o reconhecimento do corpo e realizar o velório para despedir da jovem. #Casos de polícia