O governo federal pretende implantar a criação de um documento único que foi aprovado pelo Congresso Nacional e nos próximos dias deverá passar por aprovação no Senado Federal. A carteira reunirá informações do CPF, RG, e Titulo de Eleitor. Entretanto, documentos como passaporte e carteira de motorista seguem separados. A proposta aprovada foi apresentada pelo deputado federal Julio Lopes (PP-RJ).

O projeto pretende fazer com que o cidadão não precise mais ter que carregar uma série de documentos, que com o passar dos anos não seriam mais necessários. O novo documento deverá ser impresso pela Casa da Moeda. As informações serão comparadas em banco de dados do Sistema Nacional de Informações e Registros (SIRC). Após a homologação de todos os dados dos brasileiros, as informações serão cadastradas em um sistema chamado ICN - Identificação Civil Nacional, que será fiscalizado pelo Tribunal Superior Eleitoral.

A medida aprovada ainda estabelece pena de quatro anos de prisão ou mais para quem repassar dados do ICN. A proposta para a criação de #documento único, por meio de tecnologia de chip, foi apresentada durante o governo do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. Na época, Lula assinou um contrato de objetivos globais que promovia a criação com mais de dez metas a serem cumpridas. O tratado vem sendo colocado em prática desde 2015, quando a medida de número 16, com o título ''Paz'', que obriga que as nações participantes do tratado emitam um documento de identificação biométrica para cada cidadão brasileiro. A ONU, estabelece que até 2030 cada pessoa será rastreada.

O ‘’Chip da Besta’’

Após inúmeros boatos de que o governo de Michel Temer iria introduzir o "Chip da Besta" nos cidadãos brasileiros, a frente parlamentar de assuntos evangélicos produziu um vídeo desmentindo. No decorrer do vídeo, o deputado João Campos (PRB-GO) negou que qualquer articulação política para a implantação de chips estivesse acontecendo.

"Existem muitos boatos na internet, que as pessoas precisam prestar atenção antes de acreditar nessas mentiras. Há uma reportagem na Web, que acusa o presidente Michel Temer de assinar um acordo com a ONU, que estabelece a implantação de chips na população brasileira. E este seria o chip da Besta e assim por diante. Não caiam nessa. Isso é mentira", concluiu o comunicado. #Política brasileira #projeto de lei