A CERMOFUL (Cooperativa Fumacense de Eletricidade) tem sua sede social na cidade de Morro da Fumaça, sul de Santa Catarina. É uma cooperativa permissionária da Aneel na distribuição de energia elétrica para o município e parte de outras cidades limítrofes, como: Içara, Criciúma, Urussanga e Pedras Grandes. A cooperativa conta com aproximadamente 15 mil associados. A cada quatro anos ocorrem as eleições para o Conselho de Administração, Conselho Fiscal e Delegados representativos junto à Fecoerusc.

Eleições recentes e fato inédito

No último dia 28 de janeiro ocorreu as eleições, onde concorreram três chapas. A chapa de numeração 1 tinha como candidato a presidente o atual que tentou a releição e venceu por 18 votos (junto com um conselho de administração registrado na mesma chapa) em relação a chapa 2.

Publicidade
Publicidade

Entretanto, o conselho fiscal e a legenda dos delegados da chapa de oposição acabou vencendo - pois as votações do conselho de administração, fiscal e delegados eram independentes uma da outra. Ou seja: o conselho de administração permaneceu com o candidato que já tinha sido presidente nos últimos quatro anos. Porém, o conselho fiscal e os delegados vencedores eram da chapa de oposição.

Recontagem de votos

Apesar da votação ter encerrado às 16h do dia 28, o resultado final foi divulgado apenas no final da noite, pois segundo os componentes da chapa 2 aconteceram divergências em algumas urnas, sendo que apenas cinco das 21 tiveram seus votos recontados. A assessoria jurídica da chapa 2 recorreu à justiça que determinou que os votos fossem todos recontados, o que deve ocorrer nos próximos dias.

Publicidade

Novo conselho fiscal não pode entrar na sede

Na noite desta terça-feira (14) os seis conselheiros fiscais foram impedidos de entrar na sede da Cooperativa. Segundo informou a coordenadora do conselho fiscal, Simoni Cechinel de Almeida Brina, havia sido agendada uma reunião ordinária para acontecer no final da tarde na sede da Cermoful, com o objetivo de verificar a situação financeira real da empresa, haja vista, conforme ultima assembleia antes das eleições, havia uma dívida considerada grande nos últimos tempos, além de um inchamento da folha de pagamento em apenas três anos. Entretanto, para surpresa dos conselheiros, mesmo tendo comunicado via ofício a realização da reunião, encontraram as portas fechadas e conforme relatou um vigia, os conselheiros não tinham autorização para entrar.

Autorização desnecessária

Conforme Simoni, a tarde ela teria recebido um telefonema da cooperativa onde foi informada de que haveria necessidade de autorização do conselho de administração. Ledo engano.

Publicidade

O conselho fiscal é autônomo e não precisa de autorização para realizar as suas funções, que estão bem claras no próprio estatuto da cooperativa, mais precisamente dos capítulos 37 ao 40. A coordenadora ainda informou de que desde a posse até o momento o conselho de administração não respondeu aos pedidos de informações.

Providências a serem adotadas

Por fim, a coordenadora informou que está marcado para o próximo dia 20 de fevereiro nova reunião e que se o conselho fiscal não for respeitado dentro de suas atribuições irá recorrer à Justiça. Importante lembrar que o conselho fiscal tem poder de afastar o presidente do conselho de administração caso não cumpra com as regras estatutárias. #conselhofiscal #permissionaria