Cenas lamentáveis que circulam nas redes sociais mostram o cotidiano das leis paralelas que vigoram no mundo do #Crime. Quem falha, recebe punições dos bandidos, que podem variar conforme o grau da “mancada”.

Em um vídeo que está rodando na internet, duas garotas, aparentemente menores de idade, são submetidas a humilhações naquilo que conservam de mais precioso: a vaidade.

Nas imagens os bandidos aparecem raspando as sobrancelhas e cortando os cabelos das garotas. Um deles avisa: “Isso aí é para vocês aprenderem. Que bagulho chapado é esse de vocês duas?”.

Outro complementa: “Estão vacilando direto”.

Não é possível saber o que despertou a ira dos meliantes.

Publicidade
Publicidade

Diante da primeira garota que tem os cabelos e as sobrancelhas cortados eles ironizam a situação, achando graça da nova aparência. “Olha aqui, deixa eu ver como ficou”, diz o bandido, rindo, reforçado pelo comparsa: “Coisa linda. Linda de bonita”.

Depois a gravação é direcionada para a segunda menina. Ao ser submetida ao mesmo tratamento, ela coloca a mão no rosto e é advertida. “Tira e mão do rosto”, diz o meliante.

Ela protesta e ele rebate: “Tá de boa, tá dando sorte ainda que ninguém te fez nada”, e continua passando a lâmina de depilação acima dos olhos, enquanto o comparsa corta os resquícios de cabelo que ficaram.

Em determinado momento, um deles pergunta: “Quer brincar?”. O segundo responde “Que ideia é essa? Em pivete?”.

“Ela é toda sua parceiro. Aqui nós só não estupra, mas o resto meu irmão...”, diz, usando a lâmina agora para raspar os cabelos perto da orelha.

Publicidade

A menina fica imóvel, com expressão de choro e visivelmente nervosa.

No início do vídeo é possível observar que a sessão de tortura conta com cerca de quatro ou cinco meliantes. O material tem pouco mais de dois minutos.

Em algumas páginas no Facebook, de cunho policial, o vídeo está sendo publicado para servir de exemplo do que pode acontecer com meninas que se envolvem em amizades erradas.

Os comentários nos posts tornam as publicações ainda mais repugnantes, com comentários extremamente machistas e sugestões de outros castigos que as meninas mereciam levar por se envolverem com o crime.

#Casos de polícia