Após várias tentativas frustradas de acordo, as esposas dos policiais militares do Espírito Santo encaminharam hoje às associações dos policiais militares uma nova proposta ao Governo. Nela, as mulheres dos policiais, que desde a última sexta-feira estão em frente de batalhões impedindo a saída das viaturas policiais, abrem mão do reajuste salarial de cerca de 46% que reivindicavam, e focam nas melhorias de condições de trabalho para a classe.

Voltando ao normal

Após uma semana sem policiamento, 1.236 policiais militares retornaram ao serviço, dando início ao fim do caos. Nesta segunda-feira, 13, as principais atividades do Espírito Santo foram retomadas.

Publicidade
Publicidade

O governo informou que as repartições públicas voltaram a funcionar normalmente. Os ônibus, que estavam paralisados por conta da greve, também voltaram a circular na grande Vitória, estando suspensos apenas no período noturno.

Apesar do policiamento parcial, alguns comerciantes continuam com as portas fechadas na Grande Vitória.

Nem Igreja foi poupada

Apesar do policiamento parcial e a retomada das principais atividades, a insegurança ainda persiste nas ruas da Grande Vitória. Nesta segunda-feira, 13, bandidos entraram no Convento da Penha, amarraram um frei e roubaram o dinheiro arrecado na última missa. Segundo informações, dois rapazes entraram no Convento sem levantar suspeitas. Quando o frei saiu da capela e foi para a sala onde fica as ofertas, os criminosos entraram, amarraram o frei e levaram todo o dinheiro embora.

Publicidade

De acordo com a Guarda Municipal, foram acionados o Exército Brasileiro, a Força Nacional e a própria Guarda para atender a ocorrência. Apesar de ter sido levado para o hospital, o frei, vítima dos criminosos, teve apenas escoriações e já passa bem.

Militares indiciados por paralisação

Foi publicado nesta terça-feira, 14, a primeira lista com os nomes dos policiais indiciados por aderirem ao aquartelamento. Os primeiros nomes que aparecem são de tenentes-coronéis, major e capitão. Além dos listados, outros 703 policiais também devem ser indiciados. #Espirito Santo #Casos de polícia