O famoso aplicativo #WhatsApp é considerado um meio seguro de comunicação, pois, conforme o próprio aplicativo informa, as mensagens entre os interlocutores são criptografadas, portanto, seguras. Casos em que a Justiça determinou o bloqueio da rede social por não cumprirem decisões judiciais de fornecimento de dados, a empresa justifica que não possui referidos dados em seus cadastros, o que faz com que criminosos utilizem o aplicativo para a prática de crimes, como, por exemplo, o tráfico de drogas.

Será o aplicativo tão seguro quanto demonstra ser? A troca de mensagens entre usuários parece ainda ser segura, mas a segurança das contas parece estar em xeque.

Publicidade
Publicidade

E o pior: com ajuda de funcionários de operadoras de telefonia.

Denúncias

Na semana passada, pelo menos dez pessoas procuraram a Delegacia de Crimes de Informática em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, para denunciar o golpe. Uma reportagem em uma emissora de TV transmitida na noite deste último domingo (12) revelou que o esquema de fraude consegue tirar do ar o celular da vítima e um criminoso assume o lugar, como se fosse a vitima quem está enviando e recebendo as mensagens.

Neste momento começa a se concretizar o golpe. O interlocutor, acreditando estar conversando com amigos ou parentes, é solicitado a enviar dinheiro, por exemplo. Em um grupo de WhatsApp compostos por médicos, duas filhas de um profissional acabaram perdendo dinheiro acreditando estar conversando com o pai.

Publicidade

Na realidade, estavam conversando com golpistas.

Outros casos foram registrados. No ano passado, no Estado do Maranhão, uma quadrilha já havia sido descoberta aplicando o mesmo golpe.

Envolvimento de funcionários

Na operação policial de 2016 no Maranhão, a Policia Civil conseguiu prender em flagrante um funcionário de uma loja da Vivo. Entretanto, todos os envolvidos identificados estão em liberdade.

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul acredita que os mesmos golpistas possam estar atuando novamente, pois boa parte das transferências de dinheiro que ocorreram com vítimas gaúchas foram com destino à contas no Maranhão.

Cuidado no fornecimento de dados

Fica o alerta para que, antes de fazer qualquer transferência bancária ou enviar dados confidenciais, verificar, através de outro meio de comunicação, se a solicitação do amigo ou parente realmente é verdadeira. #golpes