A fotógrafa Lúcia Mello foi uma das vinte pessoas feridas em um grave acidente registrado neste domingo, 27, na Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro. O último carro da Paraíso da Tuiuti, durante uma curva, acabou batendo na esquina da avenida do samba. O acidente aconteceu, justamente, no início do desfile do grupo especial. A Tuiuti foi a primeira a desfilar e as pessoas esmagadas, em grande parte, eram jornalistas que cobriam a festa. O drama da fotógrafa Lúcia Mello causou grande repercussão na web. No Facebook, amigos dela mostraram-se muito solidários com tudo o que houve e, ao mesmo tempo, queriam saber como ela estava. Isso porque, rapidamente, seu rosto ensanguentado e uma foto dela com uma fratura exposta ganharam a web.

Lúcia foi apenas uma das vítimas que foi levada ao Hospital Municipal Souza Aguiar.

Publicidade
Publicidade

De acordo com informações do site da revista Veja, em reportagem publicada na manhã desta segunda-feria, 27, o motorista que dirigia o carro alegórico ainda segue foragido. O jornal Extra também traz informações novas e importantes sobre o caso. Lúcia, além da fratura exposta que mencionamos, ainda teve um leve traumatismo craniano. "Para uma pessoa tão dedicada ao #Carnaval carioca, nada mais triste do que ser vítima de um acidente dentro do templo maior do samba", disse um amigo dela ao ir até à rede social da fotógrafa para mostrar sua solidariedade.

O acidente com o carro alegórico da Paraíso do Tuiuti segue sendo investigado pela Polícia Civil. Os bombeiros confirmam que atenderam vinte pessoas no local, algumas delas por estresse, ao ver o desespero das demais. De todas, oito precisaram ser levadas para os hospitais da cidade.

Publicidade

As vítimas mais graves ficaram no Souza Aguiar e as de menor gravidade no Miguel Couto, que é um hospital da Zona Sul da cidade. Quem está investigando o caso na polícia civil é o delegado William Lourenço. Ele mandou que o carro, que se envolveu no acidente, fosse periciado.

Na sua opinião, o que causou esse acidente: imperícia ou falha humana? Comente!