Desde a noite desta última segunda-feira (20), até a madrugada de hoje, quarta-feira (22), assassinatos em massa assustaram os moradores do município de Ceará-Mirim, na região metropolitana de Natal, Rio Grande do Norte. Ao todo foram trinta corpos encaminhados para o Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep), que aguardavam nesta manhã serviço de autópsia para serem liberados aos familiares.

A polícia já investiga a série de homicídios que assolou a cidade nos últimos dias, e todos parecem ter ligação entre si. O padrão adotado pelos criminosos consiste com o de execução, pois todos os cadáveres tinham entrada contusa de projétil na cabeça.

Publicidade
Publicidade

Ou seja, os corpos recebidos no Itep, foram alvo de disparo de arma de fogo que acertou o crânio dos mesmos.

Em diferentes deles, existe também perfuração em mãos e braços, com feridas consistentes com movimento de defesa realizado pelas vítimas no momento do disparo. De acordo com o relato de testemunhas colhido pela Polícia Civil que investiga a chacina, homens encapuzados teriam invadido a residência da maioria das vítimas e as assassinado com um tiro na cabeça.

Devido ao número de corpos que chegaram para serviço pericial na sede de investigação, que não possui mais do que trinta e quatro frigoríficos, teve que colocar os corpos expostos ao sol no pátio do Instituto. Devido à má conservação um odor fétido pairava nas redondezas do local. Assista às cenas chocantes dos corpos no pátio no link a seguir:

A situação está causando revolta nos familiares das vítimas que também não têm espaço para esperarem sobre notícias de seus parentes.

Publicidade

Muitos deles tiveram que ficar esta manhã do lado de fora ao sol, pois a sala de espera do local estava lotada. Alguns disseram que a situação é desumana no lugar, e que como se já não bastasse o sofrimento de perder um parente, eles têm que passar por essa situação vexatória.

Ao que tudo indica os crimes começaram depois da morte de um policial militar na semana passada, identificado como Jackson Sidney Botelho, de 42 anos, que foi atingido nas costas enquanto lanchava em uma padaria da cidade. No entanto, os investigadores ainda não descartaram a possibilidade de outras motivações para tantas mortes em tão pouco tempo. Agora os parentes aguardam para poderem realizar os ritos fúnebres e despedirem de seus familiares que morreram. #Crime #Casos de polícia