Um dos crimes mais difíceis de serem investigados e combatidos em todo o mundo é tráfico de pessoas. Geralmente, os principais motivos que levam uma pessoa a ser traficada são a prostituição, adoção ilegal e até mesmo a temida venda de órgãos. Uma ilustre dançarina, conhecida por ter bailado, inclusive ao lado do cantor Luan Santana, virou manchete dos principais sites nacionais e internacionais. Carla Sueli Freitas é acusada de ajudar a traficar mais de cem mulheres internacionalmente, como mostra uma reportagem publicada no 'Correio 24 Horas' nesta segunda-feira, 21.

A investigação concluiu que as mulheres traficadas foram levadas para o exterior com muitas promessas.

Publicidade
Publicidade

Elas ouviam que fora do Brasil conseguiriam trabalho bom, além de terem melhores condições financeiras. Muitas das garotas traficadas são de origem humilde, ou então ambiciosas, acreditando no velho conto do vigário. Esse tipo de prática é antiga e chegou a ser pauta principal da novela 'Glória Perez', assinada pela autora Glória Perez. A atriz Claudia Raia fazia, na trama, as vezes de cafetã. Apesar do assunto ser novelesco, a realidade é parecida e cruel. Muitas meninas seriam exploradas de todas as formas e, em alguns casos, até mesmo assassinadas.

A quadrinha que tinha a ex-dançarina como uma de suas criminosas foi desmantelada na quarta-feira, 15, mas apenas agora detalhes sobre a operação ganharam a mídia. Ao todo, pelos menos centro e cinquenta garotas foram traficadas para países da Europa, como mostra a operação.

Publicidade

Os principais países que recebiam as mulheres eram a Eslovênia e a Itália. As brasileiras seriam almejadas pelo público masculino desses países, o que explica o grande número de meninas traficadas. Ao todo, foram cumpridos treze mandados de prisão, incluindo de nomes estrangeiros.

Os policiais brasileiros tiveram apoio da Irterpol, a polícia internacional. A dançarina mencionada nessa reportagem não se pronunciou sobre as sérias acusações que está recebendo, nem seus advogados. Caso isso ocorra, o conteúdo será atualizado. #Crime #Investigação Criminal