No início da noite desta última quinta-feira (09), o homem que realizava a vigilância de uma loja de conveniências foi brutalmente morto em um posto de combustíveis, no bairro Jardim Itatinga, em Campinas, São Paulo. Ele foi identificado como Luciano Henrique Jesus de Oliveira, de 35 anos. O circuito interno de segurança da loja acabou gravando toda a ação do assassino, que parece ter entrado no estabelecimento com a única intenção de tirar a vida do vigilante.

Pelas imagens é possível ver que o atirador vestia calça jeans, uma jaqueta de couro, usava touca e por cima um capacete de motociclista. Apesar de estar com o rosto todo coberto, será possível avaliar pelas imagens, a estatura, a cor, e a movimentação do criminoso.

Publicidade
Publicidade

As cenas de horror mostram o momento exato em que ele entra na loja e aborda o vigilante.

Assim que ingressa no local o atirador vocifera com o homem que estava na porta, e imediatamente o vigilante põe a arma que estava em suas mãos no balcão, colocando as duas mãos da cabeça. O criminoso pede para que ele se afaste, e assim que a vítima fica de frente para ele a poucos metros de distância ele efetua dois disparos, ambos na cabeça do vigilante. Outras duas pessoas também aparecem nas filmagens e se escondem atrás do balcão extremamente assustadas.

Depois de atirar contra o homem, o criminoso deixa o estabelecimento sem levar absolutamente nada. As imagens impressionam pela frieza com que o assassino tira a vida da vítima. Assista às cenas chocantes no vídeo a seguir:

Tanto a corporação dos bombeiros, quanto os oficiais da polícia militar foram chamados para atender à situação, mas já encontraram o vigilante sem vida.

Publicidade

Pelas imagens será possível entender melhor a natureza do #Crime, no entanto, a princípio pareceu se tratar de uma execução por acerto de contas. Pela forma como o assassino chega e aborda o homem, e pelo fato de o mesmo não ter levado absolutamente nada da loja. O caso agora vai ser investigado pela divisão de homicídios e proteção à pessoa, que tentará identificar e localizar o criminoso.

O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal por se tratar de morte violenta, lá passará por serviço de necropsia que determinará, por exemplo, o calibre da bala e a arma usada no crime. Assim que for liberado das investigações, a família será chamada para reconhecimento, e serão realizados os ritos funerários. Até o presente momento ninguém foi detido. #Casos de polícia