Na madrugada deste último domingo (12), um homem identificado como David Rodrigues Santos, de 29 anos, esfaqueou o ventre da ex-mulher Tainá Pinheiro Wlaberte, de 23 anos, que estava grávida de quase seis meses. O #Crime ocorreu em Salvador, no bairro de Cajazeiras 11.

O acusado teria perseguido a ex-companheira depois do trabalho e ao chegar ao apartamento da mesma teria começado as agressões. Segundo depoimento dado a policia Tainá, que trabalhava como ambulante, estava em seu posto de vendas no bairro do Comércio quando foi abordada pelo ex-marido que chegou ao local para tentar reatar o relacionamento.

Desde o término dos dois o homem tentava voltar para a companheira sem sucesso.

Publicidade
Publicidade

Ao que parece ele seria uma pessoa bastante agressiva, e a jovem estava com medo do comportamento do criminoso. Ela que estava grávida dele, tentava escapar das investidas do mesmo justamente tentando poupar a criança.

Após essa primeira abordagem, Tainá teria dispensando o agressor, e ido para casa de ônibus, o que ela não contava é que David a perseguisse até o seu apartamento. Ao chegar em casa, a mulher percebeu a presença do mesmo, e trancou a porta de entrada do local. No entanto, extremamente agressivo David, teria forçado e arrombado a porta do apartamento.

De acordo com os investigadores, dentro da casa os dois brigaram e o homem foi até a cozinha pegou uma faca e golpeou o ventre da ex-companheira para que ela perdesse o bebê. Arrependido pelo crime que tinha acabado de cometer foi o próprio acusado que socorreu a vítima, que foi levada por ele até o Hospital Eládio Lassérre.

Publicidade

Ela deu entrada no pronto socorro, e rapidamente atendida. Tainá conseguiu se salvar e está estável clinicamente, no entanto, a equipe médica não conseguiu salvar a criança.

A polícia militar foi chamada ao local para averiguar o ocorrido, e prendeu em flagrante o suspeito que confessou o crime contra a ex-mulher. Ele foi levado para a 13ª DP Territorial, onde foi ouvido pelos investigadores. De acordo com a Polícia Civil ele deve responder preso até que saia decisão judicial sobre o caso. Se condenado ele pode pegar de doze a trinta anos por tentativa de homicídio. #Casos de polícia