No fim da tarde desta última quarta-feira (15), um vigilante que realizava a segurança na estação Maracanã foi flagrado agredindo um vendedor ambulante no local. Durante o tumulto a plataforma estava cheia de passageiros que esperavam o trem para retornar para casa. Tudo teria começado quando o ambulante Leônidas Nunes, de 22 anos, não teria obedecido as ordens do segurança que solicitou que ele vestisse a camisa. Segundo consta, seria uma ‘norma’ que pessoas não podem circular sem blusa na plataforma. De acordo com testemunhas que estavam no momento a abordagem foi inapropriada e violenta. Muitos disseram que o guarda falou que nem era para o ambulante estar no local.

Publicidade
Publicidade

O homem se sentiu agredido verbalmente e ofendido, uma confusão se instalou, e os dois começaram a trocar socos. Ao perceber o que estava acontecendo outro guarda se aproximou na vítima com um cassetete e deu um golpe nela a ponto de o homem perder o equilíbrio e cair no meio dos trilhos. Ao que tudo indica a pancada aconteceu na cabeça uma vez que o ambulante começou a sangrar bastante devido a um corte grande no supercílio. As cenas da agressão foram filmadas por um passageiro que estava no local no momento. Nas imagens é possível ver que o guarda responsável pelo golpe desce até os trilhos para ajudar o homem a se levantar e a sair dali. Assista às filmagens da confusão no link a seguir:

Uma das pessoas que presenciaram tudo foi o estudante Kelvin Freitas, de 21 anos, ele relatou que o guarda chegou a ameaçá-lo pelo fato de ele estar filmando o ocorrido.

Publicidade

No entanto, a testemunha não se sentiu intimidada e capturou as imagens. Os dois guardas são funcionários terceirizados da empresa Supervia, que se manifestou dizendo que houve desentendimento pelo fato de o homem ter desacatado as ordens dos funcionários. No entanto, na versão da empresa o ambulante teria tentado passar para a outra plataforma através dos trilhos, o que causou o início da briga. Para vários dos passageiros que estavam no local a história verdadeira não seria essa. A empresa se manifestou em nota dizendo lamentar o ocorrido, e que teria prestado todo socorro ao homem. O SAMU foi chamado, mas o vendedor não quis esperar atendimento, ele relatou que iria até a delegacia registrar a agressão, mas ao que tudo indica nenhum registro foi feito. #Investigação Criminal