Um homem foi preso pelas autoridades acusado de estupro e assassinato, por voltas das 17 horas desta quarta-feira (22), na Rua Inácio de Loyola, no bairro do Uruguai, na cidade de Feira de Santana, cerca 109 km de Salvador, na Bahia. O suspeito foi identificado pela polícia como Erivan Oliveira Ferreira, de 20 anos. Para os policiais, ele é o principal suspeito de ter violentado sexualmente, espancado e assassinado uma criança. A vítima foi identificada com as inicias A.J.M.M, de 3 anos, que é enteada do acusado. O homem e a mãe da vítima foram presos em flagrante.

Segundo informações repassadas pela polícia, o corpo da vítima foi encontrado por vizinhos do casal dentro da residência onde orava.

Publicidade
Publicidade

Ainda de acordo com a polícia, após Ferreira cometer o crime, fugiu com a mãe da vítima, Lindiana de Jesus Mendonça, 19 anos.

Segundo a polícia, o homem é usuário de drogas. Entretanto, o casal foi preso após os policiais receberem uma denúncia falando sobre onde estava escondido em Feira de Santana.

Inicialmente, os policiais foram até a residência da irmã de Ferreira, localizada no bairro Conceição. Os fugitivos não foram encontrados, mas a irmã do jovem disse onde eles estavam, no bairro Mangabeira. Com essa informação, uma viatura policial se descolocou até o local e lá os dois foram presos e encaminhados para a delegacia da cidade para prestar seus depoimentos sobre o caso.

Conforme consta no depoimento da mãe da garotinha, ela relatou para a polícia que, após o #Crime, foi obrigada por Ferreira a fugir como ele.

Publicidade

O homem também prestou depoimento para o delegado de plantão. Em seguida, o casal foi encaminhado para o Complexo de Delegacias de Feira de Santana, onde ficará à disposição da Justiça. A morte da garotinha causou uma grande comoção no bairro onde marava.

Ao fazer uma busca no banco de dados da polícia, foi constatado que Ferreira já havia sido preso por roubo no dia 5 de março de 2015, em Salvador. A Polícia Civil de Feira de Santana instaurou um inquérito e o caso segue sendo investigado. #Investigação Criminal #Casos de polícia