O ajudante de reciclagem Francisco Marcelo Oliveira Silva, de 37 anos, após uma discussão com a ex-mulher, a vendedora Cleonice Maria dos Santos, de 32 anos, ele a matou e também atacou e matou a sobrinha de 17 anos, Suelen dos Santos Daniel. As vítimas foram mortas a facadas, a polícia esta em busca do homem que está foragido.

O crime aconteceu ás 22h30min na noite de domingo, na residência do casal, que fica localizada na Rua João Almendra, 236, esquina com Rua Humberto de Campos, no Bairro São José, na Grande São Paulo.

De acordo com a Guarda Civil, o casal estava separado há um mês, mas ainda dividam o mesmo teto, porém dormiam em quartos separados.

Publicidade
Publicidade

Conforme relatos de testemunhas, o casal não tinha um bom relacionamento, e que Cleonine já havia mostrado o interesse em denunciar o ex-companheiro a polícia, inclusive ele já havia ameaçado a ex-mulher de morte antes.

Conforme relatos no inicio da noite de domingo, Cleonice resolveu ir ao culto da igreja em que frequentava, e levou o filho do sal de apenas dois anos e as duas enteadas. Francisco Marcelo foi até o templo religioso e pegou a criança elevou para casa.

Após o culto Cleonice foi para casa, e por volta das 22h30min, o casal começou a discutir, segundos vizinhos, Francisco estava embriagado, e após a discussão, vizinhos ouviram gritos e pouco depois o acusado saiu correndo.

A polícia foi chamada e ao chegar ao local encontrou a mulher caída no quarto já sem vida, ela foi esfaqueada seis vezes pelo ex-compaheiro.

Publicidade

A sobrinha da mulher foi encontrada sentada dentro do banheiro da residência e com muita dificuldade para respirar. Ela recebeu quatro golpes de faca. Suelen foi levada as pressas há uma unidade hospitalar, mas não resistiu aos ferimentos e morreu também.

Policiais realizaram buscas pelo local na tentativa de localizar o suspeito que ainda continua foragido.

A arma utilizada no #Crime foi encontrada e apreendida no local. A polícia continua em busca do suspeito para que ele possa ser preso e responder pelos crimes que cometeu.

Dados da Segurança Pública de São Paulo, divulgou que no ano passado, 7 mulheres foram assassinadas na Grande são Paulo. Este ano somente em janeiro já haviam sido registrados, 4 homicídios. Mostrando um crescimento muito grande, na violência contra a mulher na região. #Investigação Criminal