No dia 4 de janeiro, Maria Joaquina Barbirato Masson sofreu com a morte do marido. Pouco mais de um mês depois, ela chora a morte do filho, o recepcionista Daniel Masson, de 35 anos, que morreu atropelado pela própria namorada, a estudante Francine Suati de Lima, na noite de sábado (18), em São Bernardo do Campo, na região do ABC Paulista. Masson deixa um filho de 10 anos.

Os dois haviam rompido o relacionamento de cinco anos e voltaram há poucos dias. No sábado, em meio às festas de Carnaval, o casal teria ido a um bloco organizado por amigos. Na volta para casa, teriam discutido por causa de uma crise de ciúmes da mulher.

Publicidade
Publicidade

Ela teria rasgado a roupa de Masson e o atropelou quando ele desceu na porta de sua casa. Não satisfeita, Francine deu a ré no carro e passou por cima do namorado mais uma vez. O recepcionista foi socorrido e levado ao Pronto-Socorro Central, mas não resistiu aos ferimentos e acabou falecendo.

A mulher foi presa em flagrante. Em sua defesa, alegou que Daniel se jogou na frente do carro quando ela passava pelo local em seu Toyota Corolla. Porém, câmeras de segurança mostraram que o recepcionista foi atropelado pela namorada. Na sequência, Francine, que está com um vestido branco, desce do carro e é empurrada por pessoas que estavam no local.

Ciúmes

Toda a confusão teria sido iniciada, de acordo com testemunhas, porque Daniel cumprimentou uma amiga em um bar. Possessiva e ciumenta, Francine ficou transtornada com a situação.

Publicidade

Segundo as testemunhas, o casal discutiu no interior do carro. Masson teria descido para voltar a pé, quando Francine teria jogado o veículo em cima do recepcionista, derrubando-o no chão e voltando por cima dele na marcha a ré.

A estudante será encaminhada para a Cadeia Pública de São Bernardo. Por todas as provas que há até o momento, Francine deve ficar presa. O Toyota Corolla que ela dirigia foi apreendido e passará por perícia.

A mãe da vítima, que perdeu o marido no começo do ano, pede que justiça seja feita e que a morte do filho não fique impune. Daniel Masson deixou um filho de 10 anos, fruto de um relacionamento que teve antes de conhecer a mulher que tiraria a sua vida. #atropelamento #ciúme #Crime