Uma mulher de 52 anos, passava por um momento complicado desde 2013. A assistente de direção de uma escola pública de Taguatinga, no Distrito Federal, sofria de uma forte depressão. Tentou o suicídio, mas não conseguiu em sua primeira investida, então tomou a decisão de contratar alguém para cumprir o serviço. Numa feira perto de sua casa, ela encontrou um desconhecido. Ela afirmou dizer ao homem que queria morrer, e ele disse a ajudaria.

Ela disse que a negociação foi demorada. O homem só aceitou o "pacto" depois que ela ofereceu o seu carro. O acordo foi feito por ali mesmo e, mais tarde, ela deu ao homem uma procuração para transferência do carro para seu nome.

Publicidade
Publicidade

Mas o homem, que era segurança, pediu mais. A mulher deu ao rapaz tudo que ele pediu, incluindo aparelhos domésticos, celulares, até um videogame. Contrato selado, recebido o pagamento, o homem desapareceu.

Todo o texto supracitado é uma versão dada pela mulher, funcionária pública, na 4a. Vara Cível de Taguatinga, onde entrou com um processo contra o segurança, acusando-o de não cumprir com o acordo.

Vitória em primeira instância

Em entrevista ao Hoje em Dia, programa da TV Record, nesta quarta-feira (22) o rapaz contratado pela mulher, Maico Belarmino da Silva, conta sua versão da história. Ele confirma que a conheceu em 2013 numa feira de troca de objetos usados. Disse que ela queria trocar o carro dela por um novo. E, por coincidência, ele também procurava um automóvel. Depois de ver carro, Maico aceitou comprá-lo.

Publicidade

Na troca, levou também os aparelhos domésticos e demais produtos.

Dias depois, a mulher ligou para Maicon tentando desfazer troca. O segurança afirmou que foi #ameaçado de morte. Em depoimento à Justiça de Taguatinga, Maico contou sua história, provando que tudo que dizia era verdade, através de documentos da negociação.

Maico venceu em primeira instância - a mulher foi condenada a pagar as custas processuais e horários advocatícios de Maico, mas irá recorrer - porém, isso não impediu que fosse demitido do emprego. Vendeu o carro e quase tudo para sustentar sua família. Maico irá processá-la por #calúnia. Veja o vídeo com a reportagem e depoimento completos. #mulher processa matador