Um caso envolvendo um drama familiar tem chamado a atenção de todo o país. No Maranhão, uma senhora de 66 anos pode acabar sendo presa por bater no filho adolescente, que praticou alguns furtos na região. A prisão dela já foi pedida pelo Conselho Tutelar local e ela aguarda o desfecho do caso em liberdade.

Segundo a mãe, Dona Maria de Lourdes, ela bateu no filho para que ele aprendesse e corrigisse seu comportamento, já que ela acredita que os pais são os responsáveis pela educação dos filhos, e que uma medida dessa é necessária para que o jovem não aprenda as coisas na rua ou ainda apanhando da polícia.

O caso reacendeu a discussão sobre a forma adequada de educação dos filhos e quais os limites para a correção das crianças e jovens.

Publicidade
Publicidade

A mãe afirma ainda que, por conta de sua idade, ela pratica uma forma mais antiga de educação, onde as punições físicas eram frequentes e era comum os filhos apanharem dos pais para aprenderem a se comportar corretamente.

Conselho Tutelar condena atitude da mãe

O Conselho Tutelar, responsável pelo pedido de prisão da senhora sexagenária, afirma que o fato de o menino ter praticado furtos não justifica o que, segundo o órgão, foi um verdadeiro espancamento, já que o menino apresenta hematomas e sinais de que a mãe usou um cinto para castigar o garoto.

O furto foi de um aparelho celular, que foi subtraído de um vizinho da família. Na delegacia, a mãe explicou que bateu no filho para que ele aprendesse a não roubar, e ainda o deixou de joelhos por um bom tempo, como castigo. O celular foi devolvido ao dono e o caso chamou a atenção, já que muitos defendem o uso de corretivos na educação dos filhos, mesmo que isso seja proibido por Lei.

Publicidade

Na internet, as manifestações dos usuários foram as mais diversas e causaram certa polêmica, já que em assuntos familiares como esse, cada um tem uma opinião e uma forma que julga adequada para educar os filhos e outros membros da família. Resta saber qual será o desfecho do caso e que outras repercussões ele irá trazer, já que não se trata de um caso isolado e que acontece com frequência em todo o país. #Brasil #Crime