Desde o início do protesto de familiares dos policiais militares, iniciado no último sábado (4), a Grande Vitória já registrou 62 mortes violentas. O resultado foi uma superlotação no Departamento Médico Legal (DML) de vitória, que recebeu um número muito grande de corpos, sendo que 12 foram alocados em geladeiras e 16 estariam espalhados no chão por não ter onde colocar.

As informações foram atualizadas na tarde desta segunda (6), pela Assinpol. A Secretaria de Segurança Pública (Sesap), informou ainda não possuir um balanço de tudo que esta acontecendo no estado.

Júnior Fialho, que é o presidente da Assinpol, contou que o melhor seria que a Secretaria de Segurança pública providenciasse um caminhão frigorífico para colocar os corpos, já que o departamento não tem como receber mais corpos.

Publicidade
Publicidade

A Sesap ainda não se pronunciou a respeito da situação, mas enviou para o DML, uma câmara frigorífica.

Segundo Júnior Fialho antes mesmo de acontecer essa sequência de crimes violentos, no estado, o DML, já estava com muitas geladeiras danificadas, algumas sem portas. Dos últimos corpos que chegaram, 12 foram colocados nas geladeiras restantes, e 16 estariam jogados ao chão.

O presidente da Assinpol fez ainda uma ressalva, sobre os corpos que ficarem no Departamento sem ser identificado por ninguém, ele questiona o que ira fazer com estes corpos já que não tem onde colocar. Outro ponto destacado por ela foi à falta de higiene, encontrada no lugar: “Não temos a mínima condição de higiene", desabafou.

Ainda nesta segunda-feira a Polícia Civil foi procurada para tentar dar uma solução para o problema, porém não foi obtida nenhuma resposta até às 17h30min, desse mesmo dia.

Publicidade

Número de mortos

De acordo com a Assinpol 4 mortes foram registradas na Grande Vitória e 4 no interior do estado, isto somente no sábado, quando tiveram inícios as manifestações de parentes de policiais militares. Já no domingo (5), houve um aumento 13 pessoas foram morta na Grande Vitória e 4 no interior do estado. O estopim do caos aconteceu nesta segunda-feira, quando 37 assassinatos foram registrados em todo o estado do Espírito Santos.

Se forem confirmadas todas essas mortes, o Departamento Médico Legal, registará um crescimento de 1.000%, se for comparado com mês de janeiro desde ano, onde foram registrados apenas 4 homicídios. #Crime #Casos de polícia