Uma mulher grávida de dois meses, Frankielen Zampoli, de 21 anos, chegou a um hospital em Campo Largo, no Paraná, com um sangramento cerebral. Ela não sobreviveria e três dias depois teria decretada a morte cerebral. Após sua falência do cérebro, a família e médicos deveria tomar uma importante decisão: manteriam os sinais vitais até que os bebês pudessem nascer.

A decisão foi unânime e então começou uma saga para salvar a vida dos irmãos Azaphi, um menino, e Ana Vitória, uma menina. Foram 123 dias de luta pela vida até que o resultado foi de êxito. Os bebês nasceram!

O grande desafio, conforme explica o médico Dalton Rivabe, era manter a pressão arterial, oxigenação e nutrição adequadas de Frankielen.

Publicidade
Publicidade

Uma equipe multidisciplinar foi montada para monitorar a paciente 24 horas seguidas e ininterruptas ao longo dos 123 dias.

A situação era tão inusitada que a equipe e a família acariciavam a barriga para tentar passar o afeto aos bebês, coisa que a mãe não podia mais fazer. Eles chegavam até a conversar e cantar próximo à barriga.

A capelã e musicoterapeuta Érika Checan conta que a UTI (Unidade de Terapira Intensiva) era uma alegria só. Todos os dias eles sussurravam na barriga canções de crianças, canções improvisadas e de dar muito amor ao casal de gêmeos. Todos no hospital já esperavam com carinho o #Nascimento dos dois.

E tudo deu muito certo. Os bebês nasceram com saúde compatível a prematuros da idade na segunda-feira desta semana (20). Os médicos decidiram fazer o parto com 36 semanas, pois o resultado dos ultrassons já indicava que os gêmeos podiam vir ao mundo.

Publicidade

Uma das avós dos gêmeos disse que a filha foi guerreira até depois de morta. Ela e o avô cuidarão dos bebês que já viraram os xodós da família.

A menina nasceu com 1,4 quilo e o menino com 1,3 quilo. Os bebês ficarão na UTI neonatal até que possam sair sem riscos do hospital. O maior medo são as possíveis infecções, pois bebês prematuros não têm imunidade completamente formada.

Todo o tratamento da menina foi feito pelo SUS. Outra decisão importante da família foi a doação dos órgãos de Frankielen. O enterro foi nesta quarta-feira (22) na região metropolitana de Curitiba. Assista ao vídeo com uma reportagem feia pela RPC, afiliada a Rede Globo:

#gemeos #FrankielenZampoli