Um homem foi preso pela polícia acusado de estupro e assassinato na madrugada de segunda-feira (6), no bairro Itaim Paulista, na Zona Leste de São Paulo. A vítima do #Crime bárbaro é Beatriz Teodoro, de 25 anos, que era atendente de telemarketing. O autor de ter cometido o crime foi identificado pela polícia como André Eliseo Araújo Santos, de 25 anos.

Para a polícia, ele é o principal suspeito de ter raptado, torturado e violentado sexualmente a vítima, em seguida, ter assassinado. O indivíduo foi preso em flagrante pela polícia.

Conforme informações repassadas pela polícia, na noite do crime, na madrugada de domingo para segunda-feira, a vítima estava voltando do seu trabalho, quando foi surpreendida pelo acusado.

Publicidade
Publicidade

Ela foi obrigada pelo indivíduo a acompanha-lo até a sua casa, com a alegação que apenas ia roubar os seus pertences.

Ainda de acordo com a polícia, já na residência do acusado, a vítima foi violentada sexualmente e, logo após, o estupro ele usou um cinto para matar a jovem estrangulada. Como se não o bastece, ele ainda pisou sobre a cabeça da jovem. Segundo ele, era para ter certeza que ela estava morta. Em seguida, colocou o corpo da jovem debaixo de uma cama.

A Polícia Militar recebeu uma ligação anônima relatando que o acusado teria cometido um assassinato e que o corpo da vítima estava escondido em sua residência. Diante da situação, uma viatura da polícia de deslocou até a residência do acusado. Entretanto, com a chegada da polícia em sua casa, André Santos tentou fugir, mas não teve sucesso e acabou preso pelos policiais em flagrante.

Publicidade

Ao fazer uma busca na casa do rapaz, a polícia encontrou o corpo da jovem.

A vítima estava sem os dentes, reforçando que ela foi espancada pelo acusado. André Santos foi encaminhado para a delegacia, onde prestou depoimento.

Conforme consta em sua declaração, ele abordou a jovem e, em seguida, a levou para a sua residência. Na casa, ela foi abusada, e morta com o uso do cinto. André Santos alega que estava sob efeito de entorpecente quando cometeu os crimes.

De acordo com o delegado Juarez Marques de Andrade, o acusado tem várias passagens pela polícia por tráfico de drogas e ficou um tempo internado na Fundação Casa. Através das redes sociais, familiares e amigos de Beatriz lamentaram a morte da jovem prestaram homenagens à vítima. #Investigação Criminal #Casos de polícia