A Polícia Civil do estado do Paraná encontrou o corpo de uma jovem, de vinte e um anos. Não identificaremos o nome da vítima por questões judiciais. A jovem estava sendo procurava há dias. O cadáver dela, como mostra uma reportagem do portal de notícias R7 publicada nesta quarta-feira, 22, estava em um canavial. A linda garota trabalhava como modelo na cidade em que morava, Iguaraçu, que fica no Norte do estado do Paraná. Ela era muito querida pela população da região e também por amigos. A família da jovem, que por questões didáticas chamaremos de 'Maria', a procurava desde a quinta-feira, 16.

O ex-namorado de Maria, Douglas da Conceição, de vinte e três anos, era uma das pessoas que ajudava na mobilização em prol de achar 'Maria'.

Publicidade
Publicidade

Ele, no entanto, seria justamente quem deu fim na jovem. Douglas, como mostra a matéria do portal da Record, confessou o #Crime. A confissão apareceu depois que investigadores decidiram analisar o carro de Douglas. No veículo, os agentes da lei encontraram muitos fios de cabelo, além de terra alocada no porta malas. A garota teria sido colocada no local antes de ter seu corpo jogado em uma zona rural afastada.

Segundo o ex-namorado, durante uma conversa com a jovem, os dois perderam o controle. 'Maria' não quis reatar o relacionamento e irritado Douglas decidiu estrangulá-la. Ao perceber que matou o amor de sua vida, ele tentou esconder o corpo, a fim de não ser preso. O ex-namorado teve um curto relacionamento com a bela moça. O namoro dos dois durou dez meses e teve um término ruim há uma semana.

Publicidade

Douglas não aceitava isso e queria fazer de tudo para reatar essa relação.

Jaqueline tinha um filho de três anos, fruto de outro relacionamento. Até então, o ex-namorado não dava sinais de que pudesse ser uma má pessoa. Os pais de 'Maria', inclusive, informoram que o suspeito esteve na casa deles um dia depois do desaparecimento oferecendo uma ajuda para lá de macabra. O rapaz queria ajudar a descobrir o paradeiro de sua própria vítima. Inacreditável, né? #Investigação Criminal