Um vídeo feito no município de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, está circulando em todo o Brasil e chocando a web. As imagens perversas, que mostram um homem levando um tiro e sendo cortado em pedaços podem ser vistas ao final dessa reportagem. Alertamos, no entanto, para o conteúdo das imagens, que podem ser consideradas muito fortes para algumas pessoas. O conteúdo foi gravado a trezentos quilômetros da capital do estado, Campo Grande, no município de Três Lagoas. Dois menores de idade foram detidos após furtarem um mercado. No momento da prisão, um dos adolescentes estava com um celular. No aparelho, estava o vídeo que chocou até os agentes da lei.

O homem morto é Richard Alexandre Lianho, de vinte e cinco anos.

Publicidade
Publicidade

Ele levou tiros e depois foi cortado em pedaços com uma faca. Na delegacia, os menores confessaram as atitudes cruéis e foram além, revelando que uma terceira pessoa estaria envolvida na cena. Nesse caso, o terceiro criminoso é maior de idade, de vinte e quatro anos. Ele também foi detido, mas em outra operação, que investigava a venda de drogas ilícitas na região. Em entrevista a sites locais, o delegado Bruno Arban disse que a morte do jovem do vídeo estaria ligada à guerra de facções rivais do estado.

Um dos familiares do rapaz morto, que preferiu não identificar o seu nome, disse que os criminosos cortaram o seu parente sem a menor dó, tratando ele pior que um cachorro. "Isso não é coisa que se faça com ninguém, não", disse o parente. Os criminosos teriam ligado para a família do jovem morto para falar onde o corpo estava, após a execução.

Publicidade

Não se sabe quem divulgou o vídeo nas redes sociais. As imagens viralizaram.

Veja abaixo o vídeo que mostra o jovem sendo executado e esquartejado. Atenção, apesar das imagens estarem embaçadas, o material pode ser considerado forte para algumas pessoas. Por isso, deixamos o alerta. Não esqueça de deixar o seu comentário. A sua opinião é sempre muito importante para todos nós e ajuda no diálogo de temas relevantes.

#Crime #Investigação Criminal