A onda de criminalidade assusta todo mundo que teme pela sua vida que pode ser perdida na mão de criminosos sanguinários. São pessoas que não tem amor a nada, dispostas a fazer qualquer coisa em busca de assaltar ou eliminar algum rival. Essas pessoas convivem com a criminalidade no dia a dia, e muitas delas nasceram no meio do tráfico e de tiroteios em favelas e comunidades controladas por criminosos.

Como é o caso da transmissão ao vivo que esse jovem menor de idade fez. Com certeza o menino estava em uma comunidade controlada por criminosos, pois o jovem desfila com uma metralhadora livrevemente no que parece ser um estabelecimento.

Publicidade
Publicidade

O vídeo foi gravado pelo próprio menino ao som de uma música de funk que canta toma,toma, a música ilustra o som de tiros disparados contra alguém.

E o vídeo aterrorizante do menino é de meter medo em qualquer um. Com uma metralhadora daquelas o menor de idade pode fazer muitos estragos. O vídeo só mostra que a impunibilidade desses bandidos aumentam e deixaram pessoas como esse menino a vontade para expor suas armas na internet, sem ter medo de serem presos ou mortos.

E logo o menino mostra que não está sozinho. É possível ver mais jovens com metralhadoras no vídeo, no total de três. Quase no final da gravação aparece mais um integrante com uma pistola na mão. Essas crianças são recrutadas pelo mundo do #Crime, e mães perdem cedo seus filhos para a bandidagem.

O menino resolveu fazer o vídeo em dia de carnaval para enviar uma ameaça a alguma desavença dele.

Publicidade

O menino faz ameaças no vídeo contra outro jovem, de nome Breno. Com as metralhadoras apontadas para o alto, os jovens dançam ao som de funk e fazem ameaças ao tal Breno, ‘vou estourar tua cara Breno’, disse o menino de verde com a metralhadora no vídeo, depois de falar alguns palavrões na transmissão ao vivo que foi compartilhada em seu perfil no Facebook. Assista:

Rapidamente o vídeo viralizou e muitos receberam as imagens dos meninos com metralhadoras apontadas para o alto. Ainda não foram identificados os jovens e nem mesmo o menino que recebeu as ameaças no vídeo. #Investigação Criminal