Morreu na tarde desta quinta-feira (02), #Marisa Letícia #Lula da Silva. Com 66 anos de idade, a ex-primeira dama, esposa do ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, teve #Morte cerebral devido a complicações causadas por um AVC (Acidente Vascular Cerebral) que ela sofreu no dia 24 de janeiro.

A família autorizou que os órgãos sejam doados a pacientes que estão em filas de transplantes. Dois exames feitos durante o dia, um pela manhã e outro no começo da tarde, confirmaram a morte por ausência sinais cerebrais devido à hemorragia. Apesar da confirmação do óbito, o coração só pode ser transplantado após 24 horas do falecimento.

Publicidade
Publicidade

O velório já está sendo preparado no sindicato dos Metalúrgicos do ABC, que fica em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, lugar onde Marisa e Lula se conheceram. Os familiares do ex-presidente também residem nesta localidade.

As equipes responsáveis por transplantes já estão avaliando quais órgãos poderão ser transplantados. A remoção desses órgãos devem ficar a cargo do helicóptero Águia da Polícia Militar ou mesmo de uma ambulância da Secretaria de Saúde. O Hospital Sírio Libanês deve entrar em contato com o hospital onde está internado o receptor do órgão para combinarem a melhor forma de locomoção.

O atual presidente Michel Temer já havia anunciado uma medida para agilizar a remoção de órgãos entre hospitais. Temer determinou que a Força Aérea Brasileira tivesse um avião exclusivo para tal atividade.

Publicidade

O ex-presidente Lula está muito abalado com a fatalidade e disse que tensão e pressões podem deixar uma pessoa nesse estado em que se encontrava sua mulher, mas que não irá ficar choramingando pelos cantos remoendo essa ideia. Seu propósito é seguir em frente, mesmo sabendo que esse pensamento ficará em sua mente. Lula aproveitou ainda as redes sociais para agradecer o carinho que seus simpatizantes estão tendo com a família nesse momento tão triste e delicado.

Marisa estava internada há 9 dias e teve complicações. Um coágulo se formou em suas veias da perna e desenvolveu uma trombose. Apesar de ter tido uma ligeira melhora na última terça-feira (31), seu estado se agravou e ela veio a ter morte cerebral.