Maria Lúcia Borges Gomes, advogada da família de Eliza Samudio, declarou para a imprensa que após o ex-goleiro Bruno Fernandes, acusado de matar Eliza conseguir liberdade, Sônia de Fátima Moura (mãe de Eliza) está com muito medo e teme que algo de ruim possa acontecer com ela e com seu neto, Bruninho, que é filho do ex-jogador com Eliza.

Em 2010, uma bonita moça de 25 anos de idade desapareceu e seu corpo nunca foi encontrado. Ela era mãe de um filho do ex-jogador, na época o bebê era recém nascido. Juntamente com comparsas, Bruno foi o mandante de um #Crime bárbaro, sua condenação foi por homicídio triplamente qualificado, a vítima ficou indefesa e não conseguiu se defender.

Publicidade
Publicidade

Ele também teria mantido seu filho em cárcere privado e sequestro.

Somando a pena por todos os crimes que cometeu, o ex-goleiro pegou a condenação, em 8 de março de 2013, de vinte e dois anos e três meses de #cadeia, sua pena só foi reduzida porque ele confessou todos os crimes.

Para a surpresa de muitos brasileiros, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio Mello, liberou Bruno da cadeia após um decisão preliminar, avaliando que o assassino estava com "excesso de prazo na prisão" e que ele deveria aguardar os julgamentos dos processos em liberdade. Se depois que os recursos da defesa de Bruno forem julgados e a prisão continuar mantida, aí ele poderá voltar para a cadeia, mas tem a oportunidade dee aguardar todo o processo solto.

Quem sofre com a atitude do Supremo Tribunal é a mãe de Eliza e seu neto Bruninho que hoje tem cinco anos de idade.

Publicidade

Eles moram em Anhanduí, um distrito de Campo Grande. A advogada da família aguarda uma posição da Procuradoria Geral da República para que o ministro desista dessa ideia.

Segundo advogado de Bruno, Lúcio Adolfo, quando Bruno soube que iria ser solto, teria chorado e ficado muito emocionado com a notícia. Ele se encontrava em detenção na cidade de Santa Luzia na Associação de Proteção e Assistência ao Condenado. Adolfo disse que também irá frisar no processo de que Bruno deveria ter o mesmo tempo de cadeia que Macarrão (um dos envolvidos no crime), a pena é de doze anos. #assassinato