As equipes da força-tarefa que envolve Polícia Civil, Defesa Civil, Bombeiros e Polícia Militar encontraram, por volta de 9h desta quarta-feira (22), o corpo da garota Ana Clara Pires Camargo, de 7 anos desaparecida há seis dias. O corpo foi encontrado em um matagal às margens da Rodovia GO-462, em Santo Antônio de Goiás, na Região Metropolitana de Goiânia. A Polícia Civil já tem um suspeito, mas ele está foragido. As causas da morte ainda são um mistério.

A sequência dos fatos é #Chocante. A menina desapareceu na sexta-feira (17) quando foi entregar um dinheiro a uma vizinha. Mas uma testemunha viu um carro prata parar e o condutor conversar com a menina, enquanto ela ia ao mercado comprar refrigerante.

Publicidade
Publicidade

Os pais contam que Ana Clara voltou para casa, almoçou e saiu posteriormente para entregar um dinheiro à vizinha. Ela esteve no local, mas não entregou o dinheiro e depois sumiu.

Na segunda-feira (20), a polícia periciou na casa da criança. Algumas roupas foram levadas para uma perícia mais apurada, mas a polícia não identificou no local vestígios de #Crime.

A mãe, desesperada pedindo por notícias da filha, ainda foi alvo de trotes. Revoltados os populares fizeram protesto na frente à porta do Deic (Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado) cobrando agilidade nas apurações.

O corpo encontrado

O corpo encontrado às 9h só foi retirado do local por volta das 12h30, após perícia técnico-científica na região e posteriormente foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia.

Publicidade

O veículo prata que uma testemunha alegou ter visto parar e abordar a criança foi encontrado também no local, um Volkswagen Gol. O veículo pode ser do suspeito.

O veículo, que passou por perícia, continha em seu interior um pacote com um composto químico ácido e álcool. A polícia crê que, após a morte da garota, o autor tivesse a intenção de queimar e deformar o corpo para dificultar ser encontrado.

Revolta de populares

Após o corpo ter sido encontrado, populares revoltados tentaram depredar a casa do suspeito, que está foragido, mas foram impedidos pela cavalaria da Polícia Militar. O vendedor ambulante Luís Carlos Costa Gonçalves, de 35 anos, que é procurado.

Assista ao vídeo do repórter se emocionando ao dar a notícia sobre o encontro do corpo de Ana Clara:

#assassinato