Uma menina de 12 anos fez uma denúncia assustadora à sua professora. Ela disse que suas irmãs de 11 e de 15 anos são constantemente estupradas pelo pai. Os crimes acontecem numa região de Araguaiana, cerca de 600 km da capital do #Mato Grosso.

O pai , acusado de estuprador e pedófilo, tem 40 anos e negou os abusos, entretanto, segundo o site de notícias G1, a Polícia Civil afirmou que os abusos foram confirmados por exames. A professora, ao saber da história, pediu que a menina se expressasse por meio de uma carta que seria entregue ao Conselho Tutelar.

Na carta, a menina faz menções que o "pai é ruim" e que estupra suas irmãs.

Publicidade
Publicidade

Ainda acusa o pai de dar bebidas alcoólicas às meninas e refuta qualquer amizade que elas tenham. Ela dá alguns detalhes, como no caso da irmã de 15 anos. Ela diz que a menina está com olho inchado, porque tinha ficado acordada a noite inteira para ser estuprada.

A ingenuidade da menina é tão grande que, ao final da carta, ela reforça e "jura por Deus" que a pai faz essas coisas. Ela também ilustrou o pai na cadeia.

As crianças moram com o pai numa região rural do município e a mãe está presa por tráfico de drogas no estado vizinho, Goiás.

O comandante da PM afirmou que no momento da prisão o homem parecia abalado, mas segundo o policial, com medo das consequências na prisão, ele evitava o contato visual.

Dos quatro irmãos,, apenas em dois não foram constatados abusos. Na menina que escreveu a carta e seu irmão.

Publicidade

Outro fato que deixou os policiais comovidos foi que a menina de 15 confirmou que sofria abusos há muitos anos, inclusive, tomava anticoncepcional, cedido pelo próprio pai. Já o menino, como dito na própria carta, não queria a prisão do pai.

Os policiais chegaram a perguntar para o homem qual deveria ser a punição para um homem qualquer que cometesse um crime tão brutal e ainda contra os filhos. O homem simplesmente disse que "tudo tem explicação".

O homem, que trabalhava na região como seringueiro, está preso e foi autuado por #Estupro de vulnerável. Os filhos estão em um abrigo e os conselheiros, juntamente com o Ministério Público, vão identificar se as crianças possuem parentes em condição de recebê-los e cuidá-los.

Veja a carta da menina.

#Pedofilia