Momentos dolorosos e muito difíceis passou a educadora física Thamara Macedo, 26 anos, que deu a luz a seu primeiro filho no dia 28 de janeiro deste ano. A criança que nasceu de parto cesáreo, na Maternidade Dona Evangelina Rosa, em Teresina no Piauí. A jovem mãe acabou vivenciando no pós-parto, momentos de terror, após médicos terem esquecido dentro dela uma grande compressa cirúrgica.

Thamara que espera ter um pós-parto tranquilo, viveu dias de muita dor, desconforto e até mesmo com mau cheiro, além de febre e indisposição. Segundo Thamara, ela saiu da maternidade sentindo muitas dores, mas ela achava que eram normais, por causa da cirurgia (cesariana).

Publicidade
Publicidade

Porém com o passar dos dias as dores foram piorando, e ela foi ficando cada vez mais debilitada, não conseguindo nem amamentar seu filho direito. A jovem mãe não conseguia entender o motivo.

De acordo com o jornal Extra, a educadora física percebeu que algo estava errado, quando além das dores e enorme indisposição pós-parto, ela começou a sentir um forte mau cheiro. Segundo ela todas as vezes que tomava banho, subia um odor muito forte e demorava um tempo a desaparecer. Mas de acordo ainda com relatos dela, não tinha como saber que teriam esquecido um pano dentro dela, pois não aparecia nenhum pedaço do tecido e ninguém havia informado nada a ela.

Após 21 dias de sofrimento, seguido agora por febre e sangramento intenso, Thamara e o marido, o ex-jogador Veloso Costa Lima, procuraram outra unidade de saúde para descobrir o que estava acontecendo com ela.

Publicidade

Em um atendimento na Maternidade Buenos Aires, na Zona Norte de Santa Teresina, a ginecologista de plantão descobriu que haviam esquecido um “tampão”, do tamanho de uma frauda de pano, dentro da paciente.

Thamara relatou o que sentiu durante o procedimento de retirada do tecido de dentro da sua cirurgia: “Quando a médica puxou a compressa de dentro de mim, senti como se meus órgãos fossem sair de dentro de mim”. Ela confessou que ficou assustada com o tamanho do “pano”, e que ficou com sentimentos confusos entre raiva, indignação, e ao mesmo tempo agradecimento, por ter sobrevivido diante da situação. Ela reflete e declara: Imagina se morro e meu filho fica sem mãe?

A educadora informou que ficou traumatizada e por conta do episódio não pensa em ter outro filho. Seu Marido publicou em rede social sua indignação, e postou uma foto segurando à compressa, relatando tudo que aconteceu com sua esposa, e definiu o que aconteceu como: “muita irresponsabilidade, incompetência e negligência médica.”

A paciente agora com certo alívio, planeja processa a maternidade, pelo que ela classificou como “descaso”.

Publicidade

A Secretaria de Saúde do Piauí, divulgou uma nota afirmando que foi acionado o Núcleo de Segurança do Paciente, e que todos profissionais envolvidos no caso serão ouvidos. E informou também que após as descobertas do que de fato aconteceu, que a instituição que trabalha com transparência, divulgará os resultados e as medidas que serão tomadas a respeito do caso. #Hospital #Medicina #Acidente