O mercado de trabalho para as mulheres é geralmente um ambiente preconceituoso e injusto. Exemplo disso é o relatório do Fórum Econômico Mundial, divulgado em 2016, que mostra que a igualdade de gêneros só será atingida em 2095. Infelizmente, toda descriminação contra as mulheres ainda piora quando se trata de mães.

É o caso da especialista em planejamento financeiro Sonia Tomiyoshi, que desabafou na internet após ter sido excluída de um processo seletivo pelo simples fato de ser mãe de duas crianças. Em entrevista concedida ao HuffPost Brasil, Sonia relatou que os recrutadores a elogiaram pelo desempenho profissional e conhecimento técnico, mas a desqualificaram por ser mãe, acreditando que isso a impossibilitaria de se dedicar ao trabalho.

Durante dois meses, ela passou por todas as etapas do processo e chegou a ser avisada que era a única candidata finalista, mas a pedido da diretoria, a empresa iniciou uma busca por mais candidatos antes de dar o resultado final.

Publicidade
Publicidade

Após mais de um mês sem ter retorno, a recrutadora entrou em contato com Sonia para lhe passar o resultado alegando que a diretoria não a contrataria. Na tentativa de argumentar, ela afirmou que tinha babá e que seus familiares a ajudaria com as crianças no período em que estivesse na empresa, mas não houve sucesso.

Infelizmente, este não é um caso isolado. Estudo publicado recentemente na Harvard Business Review revelou que as mulheres são eliminadas em processos de recrutamento devido à possibilidade de serem mães. Para isso, dois currículos fictícios foram enviados a 316 escritórios de 147 firmas de direito em 14 cidades dos Estados Unidos, e os pesquisadores confirmaram que os homens têm o triplo de chances de serem contratados.

No Brasil, a Constituição Federal, lei nº 9.029 e a Convenção da Organização Internacional do Trabalho (OIT nº 111) impedem qualquer tipo de discriminação no #Emprego ou profissão.

Publicidade

Mas apesar da discriminação no trabalho configurar crime, relatos como o de Sônia são cada vez mais frequentes. #Curiosidades #Maternidade