Uma usuária do #UBER em São Paulo viveu momentos de horror ao utilizar o serviço. Ela não sabe dizer se o motorista tem ou não envolvimento com o crime, a única certeza é do terror que viveu, pois além de sofrer sequestro relâmpago, que durou 3 horas, ainda foi agredida várias vezes e chegou a ser ameaçada de morte por três homens que o tempo todo apontavam armas para ela.

A mulher de 31 anos contou que os bandidos ainda roubaram mais de R$ 3 mil que ela tinha depositado no banco e que ainda foi obrigada a comprar dois tênis caríssimos, além de sacar dinheiro em agências bancárias e shoppings.

A Polícia Civil já está investigando o caso que aconteceu em São Paulo nesta última quarta-feira (1º), por volta das 17h30.

Publicidade
Publicidade

A usuária do Uber disse que é cliente do serviço há dois anos e procurou ficar calma para que eles não a matassem, mas assim que tudo terminou, ela "desabou" e chorou sem parar. Agora ela vive com o trauma e o medo de utilizar o serviço, além do pavor de pensar que os assaltantes poderão ir atrás dela.

Depois de solicitar uma viagem pela categoria Uber X, por causa da chuva, ela entrou em um Hyundai Elantra, que era dirigido por um motorista de nome Gabriel. Ela logo percebeu que tinha um homem armado agachado atrás do banco do passageiro, além de outro no porta-malas, todos armados.

A polícia pretende descobrir se o motorista do Uber estava envolvido no crime ou se ele também foi vítima. A mulher não soube dizer, pois notou que ele estava tremendo muito, como se estivesse sendo forçado a fazer tudo aquilo.

Publicidade

Depois que o veículo andou por algumas ruas, um terceiro homem entrou no carro e aí a situação piorou. A vítima ficou no banco traseiro com um criminoso de cada lado e ainda tinha um na frente, no banco do passageiro. Ela levou empurrões, tapas e o tempo todo era ameaçada.

A mulher só conseguiu fugir quando eles a levaram para um shopping. A vítima aproveitou um momento de distração dos bandidos para entrar em um banheiro e acionar a segurança. Os três bandidos conseguiram fugir, enquanto o motorista do Uber foi embora sem dar nenhuma explicação.

Os policiais já descobriram que o motorista estava usando um carro alugado. O Uber divulgou uma nota afirmando que o condutor já foi suspenso e que a empresa irá colaborar com as investigações. #Violência #Casos de polícia