Nesta semana, um vídeo publicado no Facebook deu a maior polêmica. Ele mostra o momento em que um cadáver é roubado do próprio funeral. A situação aconteceu no sábado, 11, na cidade de Tema, localizado em Gana, no continente africano. Geralmente, em velórios, há muito drama e choro, mas daí a furtar o próprio morto é outra situação. A despedida do ente querido costuma ser um momento bastante complicado para as pessoas. No entanto, nas cenas gravadas por um cinegrafista amador, o que espanta é o modo como o cadáver é furtado.

Tudo começou porque a família da vítima falecida teria se recusado a pagar a quantia equivalente ao valor do terno usado pelo homem, que já estava no caixão.

Publicidade
Publicidade

O terno para o terro custa um valor pequeno, 27 euros, cerca de oitenta e oito reais pela cotação desta quarta-feira, 15. No entanto, na África, as pessoas passam muitas dificuldades e esse valor, certamente, fará toda a diferença na vida delas. A funerária faz uma parceria com um hospital da região, denominal 'Hospital Geral de Tema'. A família não gostou de ter que pagar por um serviço que não contratou e, por isso, tomou a atitude de impedir o pagamento. O caso virou notícia em diversos sites locais, como o 'Ghana Celebrities'.

Os capangas da funerária, no entanto, não pensaram duas vezes. Sem o pagamento, eles decidiram pegar de volta o terno que seria enterrado. Por conta disso, eles tiraram o homem de sua tumba e o levaram para longe do cemitério. Um vídeo, ao final dessa reportagem, mostra o momento que eles saudaram sua dívida, retirando o terno do defunto.

Publicidade

Um dos raptores do cadáver chegou a dar uma entrevista para o jornal Citi News.

Apesar da confusão, mais tarde, o corpo voltou a ser enterrado. A funerária disse que tem levado muitos calotes e que a ação é um aviso para que as pessoas evitem fazer o mesmo.

Não esqueça de deixar o seu comentário. A sua opinião é sempre importante para todos nós e ajuda no diálogo. #Crime