Como sabemos, apenas neste domingo, 12, as coisas começaram a melhorar no estado do Espírito Santo, quando os policiais militares começaram a voltar a trabalhar. A corporação faz uma greve que dura mais de uma semana e que, oficialmente, ainda não chegou ao fim, já que nem mesmo 20% do efetivo voltou ao trabalho. Enquanto isso, o governo capixaba conta com a ajuda do Exército e da Força Nacional de Segurança. A crise na região é uma das maiores já vistas pelo país. Nesta semana, por exemplo, até mesmo um grupo evangélico se envolveu em uma notícia criminal. De acordo com o jornal 'Gazeta Online', que publicou um vídeo da ação, um grupo saía da igreja após um culto, quando foi alvo da ação dos criminosos.

Publicidade
Publicidade

O vídeo que pode ser visto ao final da reportagem, mostra os meliantes se aproximando das mulheres. Um senhora com um bebê de colo chega a correr. Tudo foi gravado por câmeras de segurança que pertencem a um estabelecimento. Por conta da criminalidade, muitas lojas ficaram fechadas durante a crise e chegou, inclusive, a faltar alimentos e outros produtos em alguns supermercados. Ao todo, pelo menos dezessete criminosos estavam rondando as mulheres. Uma família, no entanto, vendo que as fiéis estavam em situação de insegurança, decidiu voltar para o templo evangélico. Segundo depois, saíram de lá, alguns homens, também fiéis. Eles usavam ternos e tinham armas nas mãos.

Os homens armados acabaram colocando os bandidos para correr. Não se sabe quem são os homens das imagens.

Publicidade

Apenas um dos vídeos gravados pelas câmeras de segurança já teve mais de 190 mil visualizações nas redes sociais. O público, no geral, parabenizou os evangélicos.

Veja abaixo o vídeo que mostra toda a ação que ocorreu em plena capital do Espírito Santo, Vitória. Na sua opinião, os adoradores de Deus fizeram bem ao usar armas de fogo contra os criminosos, que poderiam fazer mal às suas mulheres? Deixem os seus comentários. Eles são sempre muito importantes para todos nós e ajuda no diálogo de temas importantes.

#Crime #Investigação Criminal