Na manhã desta última quinta-feira (23), a denúncia feita por uma menina de apenas 12 anos foi responsável por acabar com o sofrimento de quatro crianças que estavam sendo abusadas sistematicamente pelo próprio pai, em Araguaiana, Mato Grosso. Na carta bastante triste, que impressiona pela maneira tão direta e pelas palavras precisas, a garota diz explicitamente que o pai era o responsável por estuprar as irmãs de 11 e 15 anos de idade. A menina, que não suportava mais viver a violência dentro de casa, levou o texto até a escola e entregou para a professora. No papel, além do relato, tinham vários desenhos em que o homem aparece atrás das grades.

Publicidade
Publicidade

Em algumas partes ela denuncia um abuso acontecido no dia anterior, diz que a irmã adolescente estava com os olhos inchados de tanto chorar e por não ter conseguido dormir devido ao ato de estupro. Além isso, a menina diz que o patriarca induzia as irmãs a beberem alcoólicos antes dos atos de violência.

Ao todo eram quatro crianças vivendo na mesma casa, além das meninas, um menino de 14 anos também morava no lugar com o pai. Duas delas chegaram a morar com a mãe, que era separada do agressor, mas acabaram indo viver com o homem, pois a genitora foi presa por tráfico de drogas. As duas crianças que estavam sendo abusadas eram a filha mais velha, que segundo as investigações da polícia já sofria os estupros há mais de cinco anos, e a menina de onze anos que havia se mudado a cerca de um ano para a casa.

Publicidade

O agressor trabalhava na região rural como seringueiro e sustentava a casa sozinho. Com a carta em mãos a professora procurou o Conselho Tutelar para denunciar a situação, e imediatamente após o registro a polícia militar compareceu até a casa do acusado e levou as quatro crianças e o mesmo para a delegacia.

Interrogado pelos investigadores o homem negou tudo, segundo ele os abusos não aconteciam. No entanto, as três meninas disseram que os estupros aconteciam de maneira sistemática há muito tempo. O homem inclusive comprava anticoncepcional para a mais velha para que pudesse abusar da mesma. De acordo com o exame de corpo de delito realizado nas duas crianças, os abusos foram confirmados. Ao que consta a polícia já investigava o homem que tinha sido denunciado por maus tratos, no entanto, as buscas nunca tinha ido a fundo no caso. O agressor foi preso e encaminhado para a penitenciária de Barra do Garças. Já as crianças que agora estão sob proteção do Conselho Tutelar foram encaminhadas para um abrigo até que haja a possibilidade acolhimento por alguma família.

#Crime #Investigação Criminal