Um homem foi preso, acusado de estupro de vulnerável, na tarde de quinta-feira (23), na cidade de Jaciara, a cerca de 230 quilômetros de Cuiabá (MT). O suspeito de ter cometido o crime foi identificado pelas autoridades como Rogério Teixeira de Goes, de 41 anos. A vítima, de 7 anos, cujo seu nome não foi revelado por motivos óbvios é filha de Rogério.

Segundo informações repassadas pela polícia, os pais da vítima são divorciados, e os abusos aconteciam quando a garotinha ia ficar na casa do pai. Ainda, de acordo com a polícia, quando o acusado ingeria bebidas alcoólicas, segundo a vítima, ele dormia nu ao seu lado. De acordo com o delegado Eli Carlos Bastos, a família da vítima foi até a delegacia e registrou um Boletim de Ocorrência contra o acusado, relatando que a criança estava sendo vítima de violência sexual praticada pelo próprio pai.

Publicidade
Publicidade

Conforme o delegado, após às denúncias, as investigações duraram cerca de uma semana. Eli Carlos Bastos relata que os exames médicos feito na vítima comprovaram que houve conjunção carnal. Também foram constatadas várias lesões no corpo da criança. Com todas as provas necessárias em mãos, o mandado de prisão contra o sujeito foi expedido na quarta-feira (21), e sua prisão foi realizada no dia seguinte.

O caso deixou os moradores da cidade revoltados com a situação. O homem está preso em uma cadeia da cidade, e ficará à disposição da Justiça.

Outro caso semelhante de #Estupro aconteceu na cidade de Nova Xavantina, a cerca de 645 quilômetros de Cuiabá. Na ocasião, um homem foi preso pela polícia, acusado de ter abusado de 4 crianças com idade de 9, 10 e 12 anos. Conforme informações da polícia, o sujeito era esposo da avó de uma das vítimas.

Publicidade

Ele foi preso em uma fazenda na Ilha do Coco.

Os abusos aconteciam diariamente sempre da mesma forma. Ele aproveitava da distração da esposa para cometer os atos ilícitos. Conforme o depoimento das vítimas, elas contaram detalhe por detalhe como eram abusadas e, que, os abusos já aconteciam há mais de dois anos. O acusado foi identificado com as iniciais A.R.R.S, de 38 anos. #Investigação Criminal #Casos de polícia