O ex-BBB Rodrigo Carvalho teve de se explicar às autoridades após ser acusado de utilizar um certificado de formação superior em Educação Física falso, em Goiânia (GO).

O rapaz teve seus dias de fama ao participar da 11ª edição do Big Brother Brasil (BBB), em 2011.

É importante ressaltar que seu advogado alega que Rodrigo é inocente. No entanto, o jovem, hoje com 33 anos de idade, teria confessado que possuía o documento falso.

Nesta sexta-feira (10), ele prestou depoimento à Polícia Civil, na capital goiana e, de acordo com o delegado Eli de Oliveira, que comanda o 4º DP de Goiânia, o acusado confessou a prática ilegal.

Publicidade
Publicidade

Imediatamente ele foi indiciado.

Ao contrário do que afirmaram alguns blogs, ele não foi preso e vai responder o inquérito em liberdade.

O responsável pela defesa do rapaz, o advogado Hildebrando de Mendonça, frisou que ele não deve nada à Justiça e que está sendo acusado injustamente. O defensor não explicou, no entanto, porquê ele teria admitido a não autenticidade do certificado.

Na época em que o galã esteve no BBB, há seis anos, ele já vinha sendo investigado. O processo, portanto é antigo e deve demorar mais algum tempo para ser concluído.

Tudo começou quando a delegacia recebeu denúncias contra Rodrigo. Ele então foi intimado e, durante oitiva, acabou admitindo que adquiriu o diploma por R$ 4,5 mil para poder atuar como professor em uma academia de Goiânia.

Os investigadores agora querem identificar e ouvir a pessoa que teria vendido o diploma ao ex-BBB.

Publicidade

Rodrigo está sendo acusado de ferir o artigo 304 do Código Penal, que explicita as penalidades do uso de documentos falsos. A dificuldade do processo é não ter havido um flagrante. E é também por este motivo que ele pode responder em liberdade e recorrer solto das futuras condenações.

Depois de todos os recursos, se ele realmente for considerado culpado na última instância, poderá ser penalizado com 1 a 5 anos de reclusão. Paralelamente, responderá por exercício ilegal da profissão.

O ex-BBB é casado e tem duas filhas pequenas. Ele é natural do Rio de Janeiro, mas mora com a família em Goiânia. #Crime #Casos de polícia