O padrasto de uma garota de 12 anos é acusado de abusá-la e aliciá-la para um amigo. Áudios, que foram divulgados pela Polícia de Caldas Novas, balneário de águas quentes no sul de Goiás, mostram o homem pedindo fotos tipo "nudes" para a menina, sua enteada. Além dele, outro homem, um personal trainer, também foi acusado do mesmo #Crime e os dois foram presos. Os áudios foram divulgados nesta terça-feira, 14.

Nos áudios enviados à garota pelo WhatsApp, o homem pede insistentemente as fotos da garota. Chega a cobrar algumas vezes e dizer que está com pressa de recebê-las.

Segundo o delegado que cuida do caso, Fernando Barbosa Martins, o padrasto já abusava da menina desde os 10 até agora, com 12 anos.

Publicidade
Publicidade

O homem acusado de #Pedofilia tinha um cúmplice, um pesonal trainer. Esse cúmplice assistiu a uma cena de orgia do padastro com a menina e começou a ameaçá-lo caso não participasse do crime.

O padrasto então aliciou a garota para o amigo também.

Ouça o áudio

O crime foi descoberto no início do ano, quando a menina viajou de férias para a casa do pai. Num descuido da menina, o pai pegou o celular e ouviu os áudios. Enfurecido foi tirar satisfação com o suspeito de pedofilia que o ameaçou de morte, como conta o delegado.

A estratégia do padrasto para manter os abusos em sigilo é a mesma de todos os pedófilos, ameaçar a vítima e a família. Assim o homem garantia o sigilo da garota que temia por si e pela mãe e, por isso, não falava nada a ninguém.

O pai também alertou à mãe sobre os áudios absurdos que seu companheiro mandava para a filha.

Publicidade

A mãe deixou Caldas Novas e foi até Nova Crixás, cidade onde estava a filha. Nesse meio tempo, o padrasto também ameaçou a mãe de morte, caso elas voltasse a Caldas Novas.

E outro absurdo veio logo depois. A mãe, com medo, não voltou à cidade, mas o homem temendo por sua liberdade, viajou para Nova Crixás para cometer o homicídio duplo. Nesse momento, a polícia, que já investigava o caso, interveio e prendeu o homem a caminho de outro crime.

O padrasto responderá pelos crimes de estupro de menor vulnerável, aliciamento de incapaz e mediação para lasciva de outrem. Já o personal, preso dia 13, segunda-feira, responderá pelo #Estupro de vulnerável e aliciamento de menor. A tentativa de homicídio não tinha sido enquadrada até o momento no inquérito.