Um homem de 62 anos foi preso acusado de violência sexual contra duas netas na sexta-feira (10), mas somente nesta segunda-feira (13) foram divulgados para os meios de comunicação detalhes da prisão. O fato foi registrado na cidade de Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife (PE). O acusado dos abusos foi identificado pela polícia como um pedreiro de 62 anos, que não teve o seu nome revelado para proteger a identidade das vítimas.

Segundo a polícia, as duas vítimas da violência sexual são netas do acusado, uma de 9 anos, e a outra de 14 anos, com os abusos já ocorrendo há alguns anos. De acordo com os policiais, o suspeito levada as vítimas para a sua residência com o pretexto que precisava delas para lhe ajudar com as tarefas domésticas.

Publicidade
Publicidade

Mas, em vez disso, elas eram vítimas de violência sexual. Ainda de acordo com a polícia, além das suas netas, o homem também e acusado de ter estuprado outra menor de idade que é amiga e vizinha das vítimas. De acordo com o delegado Ivaldo Pereira, titular da Delegacia de Paulista, a polícia chegou até o acusado após a tia das vítimas ter gravado em um aparelho de telefone celular uma conversa que o idoso teve com o seu irmão, onde ele confessa o crime contra as vítimas.

Ainda de acordo com o delegado, o acusado revela no áudio que a vítima de 14 anos era violentada sexualmente desde que tinha 6 anos, inclusive a menina estava se recusando a ter relações sexuais com ele. Ivaldo Pereira relatou que, após os abusos, o acusado ameaçava as vítimas de morte e que iria matar toda a família, caso ela contasse sobre os abusos para alguém.

Publicidade

As vítimas foram ouvidas pela polícia e pelo Concelho Tutelar da cidade, em seguida passaram pelos psicólogos da DPCA (Departamento de Proteção à Criança e Adolescente).

Segundo o delegado Ivaldo Pereira, as vítimas fizeram exames e seus familiares estão aguardando os resultados. Já o acusado foi preso e encaminhado para a delegacia da cidade, onde prestou o seu depoimento.

Em seguida, ele foi autuado pelo crime de #Estupro de vulnerável e ficará à disposição da Justiça, que tomará todas as medidas necessárias dentro da lei. Caso o pedreiro seja condenado, poderá pegar até 15 anos de prisão. #Investigação Criminal #Casos de polícia