A Polícia Civil de Santa Catarina, através da Divisão de Investigação Criminal de Fronteira (DIC/FRON) prendeu em flagrante na madrugada de hoje (22) uma mulher de 45 anos e seu filho de 23 na rodovia estadual SC 157 em São Lourenço do Oeste, oeste catarinense. Ambos estavam em um veículo que retornava de Foz do Iguaçú, estado do Paraná e do #Paraguai. O destino de mãe e filho era a cidade gaúcha de Novo Hamburgo. Com eles foram apreendidas três pistolas Glock calibre 9 mm e carregadores que estavam escondidos no pneu estepe do veículo. Com a dupla ainda foi encontrado R$ 3.200 em dinheiro, que também foram apreendidos.

A prisão e a investigação

De acordo com a Polícia Civil catarinense, a mulher já possui antecedentes criminais por tráfico de drogas.

Publicidade
Publicidade

A Polícia ainda informou que existem fortes indícios de que ambos já praticavam este delito anteriormente, com a finalidade de entregar armas para uma quadrilha de criminosos no Rio Grande do Sul. As investigações agora estão concentradas em descobrir quem são os criminosos que iriam receber o armamento. Armas deste tipo estão sendo usadas por bandidos com alto grau de periculosidade, pontuou um policial civil. Mãe e filho foram autuados em flagrante delito por porte ilegal de arma, de uso restrito.

Criminosos cada vez mais armados

Estatísticas apontam que o Paraguai é o país que mais fornece armas ilegais ao Brasil. Pior que isso: a grande maioria do armamento chega às mãos de quadrilhas que estão cada vez mais audaciosas e com poder de fogo de dar medo para a população e até para a própria polícia.

Publicidade

Há alguns dias, por exemplo, em Santa Catarina após uma troca de tiros entre policiais e criminosos que tentavam assaltar caixas eletrônicos, a Polícia encontrou um veículo abandonado no sul de Santa Catarina, com grande arsenal. A criatividade dos criminosos para a entrada de armas no país vai desde desmontar a arma e colocar em balões (bexigas de borracha utilizada em festas infantis) até a camuflagem em caminhões de abacaxi e peixe, por exemplo, devido ao forte cheiro. Nos caminhões de transporte de peixe, usam a desculpa de que se o baú frigorífico for aberto, a carga de peixe pode estragar. #contrabandodearma